Predator: Hunting Grounds é um novo jogo lançado para PC e PlayStation 4 onde todos os cenários são bem parecidos com o primeiro filme da franquia “Predator” protagonizado pelo ator Arnold Schwarzenegger. Neste filme o predador e humanos enfrentam-se na selva e só os mais fortes saíram vivos desde conflito.

A ideia do jogo encaixa muito bem no gênero de multiplayer e a produtora pode aprender bastante depois de ter trabalhado em “Friday the 13th”.

A grande diferença deste jogo é que o Predador é muito mais rápido do que o serial killer que acabamos de falar e a produtora deu um bom uso a verticalidade dos cenários estão repletos de árvores e prédios altos que geram inúmeras oportunidades de emboscadas liga não tenho um ritmo bem diferente deste jogo.

O jogo Predator: Hunting Grounds contém um único modo de jogo, e neste modo teremos de escolher se queremos fazer parte da equipa de 4 anos que vão tentar derrotar o Predador ou se queremos ser o próprio Predador. A parte boa é que quer escolhemos um lado ou outro o jogo será igualmente divertido. A parte chata é que se quisermos jogar como Predador podemos enfrentar uma fila gigantesca pois são muitos os jogadores a quererem jogar com este famoso inimigo.

O jogo conta com o sistema cross-play que está habilitado tanto no pc como na PlayStation 4. Isso garante servidores muito populosos mas a maioria dos jogos flui sem grandes problemas ou diferença de performance.

Apesar de por vezes temos de esperar um pouco para que a equipa esteja completa e possamos iniciar nova partida, o jogo acaba por ser bem divertido mesmo que ao lado de desconhecidos. Mas como é hábito este jogo torna-se bem mais divertido quando jogamos com amigos que estão em constante comunicação e planeiam táticas para conseguir derrubar o predador.

Gráficos e som…

No que toca ao som temos uma trilha sonora que é muito importante no filme e que está presente no lobby e durante a ação. O problema é que como passamos bastante tempo no lobby ao fim de cerca de 1 hora já estamos cansados de ouvir a mesma música. O jogo conta com mais trilhas sonoras mas o menu conta somente com uma trilha sonora O que faz com que acabe por ser saturante esperar por uma nova partida.

Ao jogar na PlayStation 4 pude notar uma quebra de frames, algo que achei bastante estranho tendo em conta que a nível gráfico o jogo até está bem simples.

Jogabilidade…

Na altura em que fiz os primeiros testes deste jogo não me pareceu muito equilibrada a equipa de quatro personagens contra uma.

O que pude constatar foi que se a equipa de militares andar sempre junta e não se espalhar demasiado pelo mapa fica muito difícil para o “Predador” criar oportunidades de abate, mesmo que ele tenha a sua disposição um arsenal bem interessante.

Quem joga como “Predador” pode ficar invisível por um tempo limitado, escalar árvores, andar pelos ramos e disparar tiros de longa distância. Pode ainda acompanhar a movimentação dos militares através da visão térmica tal como acontece nos filmes.

Apesar de tudo isto parecerem desvantagens para os militares existe algo que deixa os militares em grande vantagem, refiro-me ao sangue verde que jorra do corpo do “Predador” quando ele é atingido. este pormenor faz com que seja muito mais fácil para os militares conseguirem rastrear o predador.

Após cerca de 5 horas de testes a grande maioria das partidas terminaram com vitória para os humanos tendo ficado cerca de 2 a 3 jogadores em jogo.

O jogo conta com vários problemas no que toca à inteligência artificial e o ponto onde podemos ver a maior falha do jogo é nos ataques dos soldados controlados pela inteligência artificial que falham todos os tiros e atacam de uma forma desorganizada, raramente oferecem alguma resistência.

Mas este não é o principal problema do jogo, na minha opinião o principal problema passa pela utilização do “Predador”. esta personagem tem alguns problemas e passa a vida a esbarrar em bugs e glitches principalmente quando tenta escalar árvores ou mover-se nos galhos. Dar saltos em locais altos também pode ser um problema visto que a câmara também não colabora, e estes constantes erros podem ser bastante irritantes e até mesmo resultar em mortes acidentais.

O jogo conta com melhorias cosméticas que podem ser ganhas em box de loot quando aumentamos do nível. Mas nestas caixas só iremos encontrar mesmo melhorias cosméticas que nada influenciam a performance do jogo.

Iremos poder colocar máscaras e uniformes no “Predador” e adereços como bonés e pinturas faciais nos soldados.

ao subir de nível iremos também ter acesso a novas armas e habilidades passivas O que ajuda a que os combates ganhem um pouco mais de variedade conforme vamos aumentando o nível. Lamentavelmente este jogo conta apenas com o modo de jogo, algo considerado por muitos pouquíssimo para um jogo tão caro.

Conclusão…

Se o jogo Predator: Hunting Grounds fosse um jogo free to play até poderíamos relevar algumas das falhas técnicas. O jogo até é divertido, mas tendo em conta o seu preço este jogo certamente acabará por cair no esquecimento tendo em conta que existem jogos do mesmo gênero que estão gratuitos.

Os fãs desta franquia de filmes talvez acabem por jogar e gostar bastante do título, infelizmente muitos dos que compraram este título agora abandonam o mesmo para jogar outro jogo do mesmo gênero que é free to play.

 

Nota 7/10

Positivo
  • Crossplay entre PC e PS4.
  • Ambiente dos filmes.
  • Bom progresso de nível.
Negativo
  • Demasiado tempo no lobby.
  • Pouco conteúdo.
  • Bastante repetitivo.
  • Preço elevado para pouco conteúdo.