No passado o único tipo de jogo estilo sobrevivência que havia jogado tinha sido ARK Survival Evolved, apesar de ser um estilo de jogo que até gosto bastante, não deixa de ser um estilo que ocupa demasiadas horas do jogador. Stranded Deep é um estilo que gosto e que se não fossem os vários problemas que o jogo apresenta na versão PS4 eu certamente jogaria muito mais horas.

História…

O jogo vai direito ao ponto, assim sendo ele inicia com um vídeo onde a nossa personagem vai dentro de um jato que sofre um acidente, o jato sofre um rombo na lateral cuspindo em pleno mar tudo o que está no seu interior.

A nossa personagem dá a costa de uma pequena ilha e após um pequeno tutorial que podemos ou não aceitar, podemos aprender a criar ferramentas e utensílios que nos podem ajudar bastante na nossa sobrevivência.

O tutorial não é muito comprido mas é o suficiente para percebermos as mecânicas de criação de itens. Até este ponto está tudo muito bem, os nossos problemas começam a partir daqui.

Gráficos e som…

A nível gráfico o jogo até está bem conseguido, apesar de não se focar demasiado nos detalhes.

Existem vários itens onde iremos perceber facilmente as fracas texturas.

A nível sonoro o jogo está bem conseguido com trilhas sonoras bastante simples e com efeitos sonoros diretos.

Em relação aos efeitos sonoros acredito que poderiam ter feito um pouco mais pois existem sons podiam estar bem melhores.

 

Jogabilidade…

Em relação a jogabilidade fiquei um pouco desiludido, não é que o jogo não seja divertido, mas existem erros que não devem ser cometidos. De vez em quando existem muitas falhas de colisão onde a nossa personagem fica a atravessar determinados objetos do jogo, alguns objeto espalhados pela ilha ou em pleno mar por vezes não tem a opção para os apanhar. 

Tenho ainda a criação de itens, por vezes temos espaços no nosso inventário mas a opção que nos aparece é para criar o item para que ele caia no chão tendo de o apanhar do chão para ele passar a fazer parte do nosso inventário.

Outro ponto que não é propriamente perceptível é o facto de nós termos de usar o L2 ou R2 para agarrar e arrastar determinados objetos. Numa certa altura do jogo necessitava de arrastar o barco de borracha para o mar e por mais que usasse R2 ou L2 para tentar puxar o barco eu não conseguia. Foi então que percebi que teria de andar uns 4 a 5 metros com a personagem até que fosse possível ver o objeto a mover-se, o mesmo não acompanhava o movimento da personagem.

O jogo conta com uma variedade de animais bem interessante, alguns deles são interativos outros não. Podemos ver caranguejos andar pela areia, peixes de vários tipos como sardinhas, peixe-palhaço, tubarões brancos e até mesmo baleias.

Mesmo no que toca a fauna a variedade É incrível desde Palmeiras, Yukos e uma enfim da veu variedade de árvores que só ali estão para nos fornecer madeira.

Durante o jogo e conforme vamos passando de ilha em ilha vamos poder ver vários barcos naufragados tanto na costa como nas profundezas do oceano. Estas embarcações têm muitos itens que foram deixados para trás que nos podem ser úteis como por exemplo lanternas partes de motor que combinadas podem ser usadas para criar o motor de um barco ou até mesmo o motor de um pequeno helicóptero.

Enquanto andamos junto a estas pequenas ilhas a nossa vida não corre muito perigo, mas conforme vamos avançando para o mar aberto iremos ficar mais vulneráveis. Enquanto que perto das ilhas os nossos maiores perigos são pequenos tubarões tigre quando entramos em mar aberto os nossos perigos são bem maiores como tubarões branco, peixe-espada e muito mais. Mas costuma dizer-se que quanto maior o risco maior a recompensa.

Para além de todos estes perigos relacionados com os animais que nos rodeiam ainda corremos o risco de ficar envenenados, ter hemorragias ou partir algum osso. Para conseguirmos sobreviver a estes contratempos devemos ter em atenção os itens médicos como injeções de morfina, pensos, vitaminas e antibióticos. Estes itens são bem raros O que desencoraja os jogadores a enfrentar tubarões e animais mais perigosos.

O objetivo principal deste jogo é sobreviver e como tal o jogo conta com um sistema de crafting que pode ser usado para criar utensílios simples como facas, machados e lanças ou poderemos ainda criar martelos ou fazer construções mais elaboradas como jangadas, barcos ou abrigos.

Algo que achei bem interessante foi o facto de este jogo não necessitar de uma workbench ou bancada de trabalho para produzir os itens. Basta juntar todos os itens que necessita para construir determinado objeto no mesmo local e criar esse objeto.

uma das desvantagens é que o inventário do jogador suporta até 8 itens, como este inventário É bem pequeno convém termos sempre em atenção aquilo que é mesmo necessário transportamos connosco.

Conclusão…

Stranded Deep tem como tema principal o filme “O náufrago” , ele conta com uma data de easter-eggs como por exemplo a caixa da FedEx que no jogo tem o nome de DeadEx e tem também a familiar bola de vólei com um rosto pintado que no jogo é chamada de Willie. tem também o insta é muito engraçado de 4 tartarugas que vão nadando aleatoriamente pelos mares e estas tem os seguintes nomes científicos Leonardus chelonia, Michelangelus chelonia, Raphaelus chelonia e Donatellus chelonia… Alguém se apercebeu de alguma coisa?

Stranded Deep é um jogo bastante divertido e consegue entreter o jogador de várias horas.

Infelizmente o jogo ainda se encontra com muitos bugs que esperamos ver resolvidos nos próximos tempos. Não é que sejam muitos bugs, mas os que existem são bastante irritantes.

Stranded Deep está a custar cerca de 20 € para PlayStation 4, e por este preço podemos dizer que o jogo até vale a pena apesar de ter alguns pontos a serem corrigidos. O maior ponto negativo vai para o facto de não conseguimos jogar este jogo nem em multiplayer nem em co-op, pelo menos na PlayStation 4.

 

Nota 7/10

Positivo
  • História simples mas direta.
  • Variedade de fauna e flora.
Negativo
  • Não contém modo multiplayer.
  • Ainda tem alguns bugs.