A Milestone sempre foi uma das melhores produtoras na criação de jogos de corrida, e a sua capacidade para fazer jogos de desportos motorizados já está mais do que provada e as motas são o seu ponto mais forte.

Quando falamos de motociclismo, estamos a falar de um desporto bastante complexo, não se pode simular somente um veículo, é necessário simular também o seu piloto e fazer com que as duas peças se tornem numa só por vezes pode ser um desafio.

O corpo do piloto é uma espécie de elemento de balanço e também de aerodinâmica, a forma como o piloto se comporta pode fazer toda a diferença durante a corrida. Isto é algo difícil de replicar e a Milestone tem sido a única produtora a trabalhar em jogos deste estilo e temos como exemplo os jogos MotoGP e a série de grande qualidade de nome Ride.

o novo MotoGP 20 é a versão deste ano da série oficial do campeonato do mundo MotoGP. o jogo conta com todos os pilotos, equipas, motas e circuitos incluídos nesta época. Oo jogo conta com duas categorias adicionais estou a falar de Moto 2 e Moto 3, categorias igualmente licenciadas.

Uma das coisas que mais gosto desta franquia é que todos os anos tentam inovar trazendo até ao jogador uma experiência mais real e combinando isso com novos modos de jogo. este ano não é diferente e a produtora trouxe melhorias visuais, mais opções de personalização, melhorias no comportamento das motas e mais algumas novidades que irei falar no decorrer desta review.

Novidades…

Uma das grandes novidades eu regresso do modo carreira "manager", algo que se tinha estreado em 2017. neste modo temos o aspecto estratégico de gestão de uma equipa de motociclismo profissional. neste modo podemos fazer a gestão de equipa contratar engenheiros mecânicos e outros mas também gerir a evolução tática na pesquisa de novas tecnologias. este pode não ser o modo indicado para aqueles que adoram pilotar.

A produtora referiu por várias vezes que tinha feito uma revisão no comportamento da mota em relação ao piloto e a pista. Assim sendo não basta acelerar, travar, virar e apontar a frente da mota na direção que queremos ir. Este novo simulador obriga-nos a usar o corpo do piloto em cada uma destas manobras ou então iremos passar um mau bocado em cada uma das corridas.

Quando não prestamos a devida atenção a cada uma das curvas e a posição do piloto em relação a mota podemos ter quedas aparatosas ou então pode ser mesmo o fim da corrida para nós. é preciso gerir muito bem o travão dianteiro e o traseiro ter cuidado com acelerador e não dar guinadas quando saímos das curvas hoje pois isso pode provocar nos acidentes ou fazermos perder demasiado tempo, halo que é muito importante em cada uma das corridas.

Foi tido muito em conta a posição do piloto em relação a mota principalmente no que toca as curvas. Podemos escolher a forma clássica em que temos o piloto numa posição central, ppdemos optar por colocar o corpo do que o outro numa posição lateral com ou sem a perna de fora, e até levantar o corpo do piloto de forma a ajudar a travar aerodinamicamente. Achei impressionante a capacidade de detalhe e os pormenores que na realidade influenciam muito a corrida.

Aapesar de a corrida ser bastante técnica, o jogo continua a ter imensas ajudas na condução para os novatos. uma das assistências que recomendo vivamente é a assistência ao travão da roda traseira que eu considero imprescindível. Tal como nas motas reais os travões dianteiros e traseiros são distintos, por isso poderá ser necessário remapear o controlador no caso da PlayStation 4 ou Xbox One de forma a estes travões ficarem num ponto mais acessível. Apesar das várias ajudas do jogo cair será algo inevitável irá acontecer várias vezes. 

Uum outro destaque vai para a inteligência artificial que tanto a produtora publicitou, eles deram inclusive um nome ANNA (Artifivial Neural Network Agent), digamos que esta inteligência artificial alegadamente aprende com o piloto. Dito assim parece-nos extraordinário, mas depois em jogo as coisas não correm bem assim. 

Os adversários da inteligência artificial são incrivelmente agressivos eles fecham trajetórias chegam mesmo a bater violentamente uns contra os outros de forma a impedir a ultrapassagem dos outros veículos. Felizmente temos a possibilidade de recuar o tempo de forma a evitar determinadas situações ou até mesmo erros na nossa condução.

Foram adicionados dois novos pontos de dificuldade na nossa experiência de condução de uma MotoGP, refiro-me ao desgaste dos pneus e ao consumo de combustível. estes dois novos pontos coloca os uma posição muito delicada principalmente porque quando eu termino uma sessão de treino o desgaste dos pneus atingiu metade, tendo em conta que as paragens nas boxes são limitadas e isso faz com que a preocupação do jogador aumente. Pode até ser um ponto bastante positivo para os jogadores mais agressivos mas para jogadores com menos experiência e isso pode ser uma grande dificuldade. A produtora já prometeu algumas atualizações referentes a inteligência artificial e até mesmo ao desgaste dos pneus.

Modo em que os jogadores irão passar mais tempo será certamente o "modo carreira", e este modo é o modo bastante interessante com personalização do piloto e da mota.

Infelizmente o MotoGP deste ano ainda não tem uma data de regresso por causa do covid-19 mas o jogo já se encontra na mão dos jogadores.

Gráficos e som…

No que toca aos gráficos a Milestone prometeu grandes melhorias e isso é imediatamente perceptível. Os menus estão mais bem organizados e o design das pistas, motos e pilotos estão impressionantes. Ao longo dos 22 circuitos iremos poder apreciar o trabalho feito pela produtora tanto a nível de visual como de iluminação. As motos estão cheias de pormenores inclusivo apliques aerodinâmicos que é possível ver nas motos do campeonato oficial.

Infelizmente a nível sonoro reparei em alguns pormenores, principalmente quando colocamos a nossa câmara no modo capacete. Neste modo não é possível sentir a vibração do motor, nem mesmo quando usamos auscultadores. Infelizmente o barulho é exterior é possível ser ouvido com facilidade, chega mesmo boa cedo irritante. lembrar que os pilotos na vida real usam supressores para que não oiçam tanto barulho vindo do exterior. Assim sendo o dia não ter tomado um pouco mais de atenção a este pormenor. As trilhas sonoras estão muito bem conseguidas visão ao jogo um ser ritmo. 

Modos…

Se o modo carreira, contra-relógio ou até mesmo grande prémio não chegam então os jogadores vão poder controlar lendas do mundo do motociclismo numa competição de modo história. Imaginem que lutar com uma lenda em corridas da dificuldade variável onde podem ganhar alguns diamantes poderão trocar por prémios aleatórios, algo que acredito ser muito bom para os jogadores que gostam de colecionar um pouco mais.

Conclusão…

É impossível não ver a evolução deste jogo com um visual mais robusto e que inclui alguns saltos na qualidade e no comportamento das motas. no entanto acredito que exista bastante para melhorar ou revisar. Acredito que este jogo poderia ter estado um pouco mais de tempo nas mãos da produtora de forma a poder ter tido tempo de resolver alguns problemas evidentes. O resultado final é muito bom, pena que não tenho andado um pouco mais de tempo ao jogo para poder polir determinados pontos.

O regresso do modo "manager" é muito bem-vindo principalmente para aqueles jogadores que gostam deste estilo. Acredito que se a produtora se apressar a resolver todos estes problemas, este poderá ser sem dúvida um dos melhores jogos da franquia. a nível visual A única coisa que posso dizer é que está impressionante e neste ponto a Milestone acertou em cheio.

acredito que para muitos este jogo venha com uma dificuldade acrescida tendo em conta a quantidade de melhorias que foi feito a nível de mota, piloto e pista. Acredito ainda que a curva de aprendizagem este novo título da franquia será muito maior do que nos jogos anteriores.

 

Nota: 8/10

Positivo…   Negativo…
 Personalização geral.   Inteligência artificial. 
 Comportamento das motas.   Efeitos sonoros. 
 Melhorias gráficas.