E mais um ano, mais um FM, este ano com o FM 2018 que promete saciar os fãs de jogos de gestão futebolística dentro e fora das 4 linhas.

O futebol é uma modalidade que atrai multidões, e tudo o que é videojogo relacionado com futebol acaba por ser muito procurado pelos mais variados tipos de jogadores.

FM é sem dúvida o rei dentro dos simuladores de estratégia futebolística, não há comparação a este excelente jogo que todos os anos inova para trazer mais e melhor para os jogadores.

Um jogo de simulação futebolística anual, tende em repetir-se de ano para ano, e os jogadores não procuram o mesmo jogo só com as listas atuais dos jogadores. Eles procuram novidades e inovação dentro e fora das quatro linhas.

Que novidades nos trás FM 2018…

Já em 2017 o jogo FM inovou bastante, as coisas no geral foram simplificadas de forma a melhorar a mecânica e a lógica. A Sports Interactive possui um jogo muito refinado e a cada ano as coisas são melhoradas dando ao jogadores mais e melhor.

Eu não encontro outro jogo do género que nos demonstre um trabalho tão bem feito como é este de gerir uma equipa de futebol profissional.

Os menus do jogo talvez assustem um pouco os jogadores que acabam de chegar a franquia, mas estão muito bem organizados, acho que depois de se habituarem as coisas passam a fazer todo o sentido.

Este jogo é muito complexo, e não é a toa que por vezes as equipas passam por serias dificuldades até haver um clique na engrenagem que faz com que a máquina funcione corretamente. Neste jogo é preciso lidar com orçamentos, contratos, objetivos e muitas outras coisas que se passam nos bastidores e que fazem com que a estratégia de jogo funcione.

Creio que é neste ponto que os treinadores de sofá sentem na pele que gerir uma equipa não é bem o que eles pensavam.

Todos estes fatores que eu enumerei acima acabam por diminuir a diversão do jogo de futebol, mas por isso é que este jogo é considerado um simulador e não um simples jogo de futebol.

Este jogo foca todos os seus pontos no treinador deixando todas as tarefas secundárias para assistentes e dirigentes fo clube. Continua a ser um jogo de muita estratégia com muitas tabelas para serem consultadas, mas o seu grande foco é o treino e desempenho dos jogadores nos jogos contra outras equipas.

Mas existem novidade muito boas este ano, uma delas é que agora teremos de lidar com as químicas entre os jogadores, isso obriga-nos a estar mais atentos as suas performances e a sua compatibilidade entre os próprios jogadores. Esta é uma novidade que já estamos habituados a ver em jogos como Fifa e como Pes e que vem dar um pouco de mais profundidade a FM.

Até podemos querer os melhores jogadores do mundo na mesma equipa mas se a química deles não for boa, então temos o caldo entronado.

Algo que também influência o estado de espírito dos jogadores é a prestação dada em cada jogo. Necessitamos ter muito cuidado pois facilmente podemos perder o controlo do balneário.

Eu diria que quem chega agora a esta serie, é bem provável que acabe por se assustar, afinal de contas assim que entra no jogo vê muitos menus, tabelas para serem interpretadas, muitos números. Este não é certamente um jogo para qualquer um, muito menos para quem não está disposto a aprender toda uma nova fórmula.

A nova disposição dos ecrãs táticos acaba por ser mais simplificada e ajuda bastante na hora do jogo. A informação está disposta de outra forma, acaba por ser mais organizado no meu ponto de vista.

Uma das coisas que mais gosto é que o sistema me diga se a minha tática está ou não a funcionar e se há ou não problemas médicos com algum doa jogadores. Assim torna-se mais fácil poder fazer substituições ou potenciar um jogador.

Gráficos...

O jogo cria autenticas partidas em 3D e este ano está mais aperfeiçoado do que no ano passado. Temos uma melhor iluminação, melhores modelos dos jogadores e dos estádios, tudo parece melhor.

É certo que não vai rivalizar com os grandes jogos de futebol como FIFA ou PES, mas para um simulador/ estratégia até está muito bom.

Em relação as animações dos jogadores, estas ainda estão um pouco mecânicas, mas já deram um avanço nesse ponto e isso é muito bom.

Inteligência Artificial…

Neste ponto acho que o jogo cresceu e está muito competente. Lamento só que as minhas estratégias não sejam implementadas de imediato, o tempo que por vezes demoram a ser aplicadas pode ser crucial para vencer o jogo.

De qualquer forma, fico muito feliz de ver que as estatísticas dos jogadores virtuais estão tão fiéis às capacidades dos jogadores reais. Vale a pena jogar sabendo que se algo falhar, isso se deve a nossa estratégia de jogo.

Conclusão...
Football Manager 2018 apostou muito mais na interação de treinador e jogadores e dá ao comprador uma versão de FM um pouco mais “Role Play”, algo que eu até nem desgosto.

Football Manager 2018 continua a ser “O” jogo de gestão futebolística mais conceituado do mundo e com todo o mérito pelo trabalho que fazem de ano para ano. 

Mas não devo esconder a desilusão de não ver a Sports Interactive a apostar mais e a arriscar mais numa mudança que possa fazer ainda mais diferença agradando aos jogadores novatos e veteranos. Creio que isso é mesmo a vantagem de não terem concorrência a altura que os obrigue a inovar mais e mais.

Football Manager 2018 apresenta poucas novidades em relação ao ano anterior, preferiram aprimorar e organizar toda a informação. Espero num futuro ter em mãos um jogo que nos de uma visão mais profunda de um “Manager” .

Mesmo assim, fico feliz por ter em mãos este jogo e poder continuar o vício da época passada...

 

Nota: 9/10

 Positivo...
Informação mais organizada...
Mais simplificada.
Maior gestão de químicas dos jogadores.
Motor 3D melhor.


Negativo...
Longe do Role Play prometido.
Poucas novidades.
IA demora a ser aplicada.