Já passaram cerca de 10 anos desde o lançamento de Devil May Cry 4, e os fãs estavam a espera que um novo jogo com linhagem direta chega-se ao mercado. Só isso poderia explicar muitas das ideias que ficaram no ar nessa altura e so um "Devil May Cry 5" poderia responder a muitas questões dos fãs.

Devil May Cry 5 mantem a mesma formula que conhecemos dos jogos anteriores o que acaba por deixar os jogadores mais familiarizados com a estrotura do jogo.

 O jogo...

Devil May Cry 5 coloca os jogadores no meio de uma nova invasão de inimigos vindos do centro do inferno diretamente para a Terra. Já se passaram 10 anos desde a derrota da ordem dos Cavaleiros Sagrados que idolatravam o demônio de Sparta, mas também foi nessa altura que tivemos o nosso primeiro contacto com Nero.

Neste jogo, Dante e Nero colocam as suas diferenças de lado e unem as suas forças para conseguirem derrotar o mal que está por de trás de um demônio de nome Urizen, um demônio demasiado poderoso e que controla uma espécie de árvore infernal que espalhou as suas raízes por toda a região e usa o sangue humano para se alimentar e deixar este demônio ainda mais forte.

Devil May Cry 5 terá um mpressionante regresso de várias personagens iconicas da série. Para além das personagens Nero e Dante também temos a caçadora de demônios Lady e o própria demônia Trisha. Para além destas personagens ainda temos de regresso de J.D. Morrison a personagem que dá novos contratos a Dante e que muitos vão certamente adorar.
Como novidade temos V,  um gótico tatuado e amigo dos animais,  mas não iremos falar muito sobre ele até porque o que quer que seja que eu vá dizer sobre esta personagem irá revelar de mais.  Outra nova personagem e Nico, ou melhor, Nicoletta Goldstein, esta personagem é uma Artesã bastante habilidosa e nata de Nell Goldstein,  a inventora responsável por forjar Ebony e Ivory as pistolas customizadas de Dante. 
 

Em Devil May Cry 5 as personagens Nico e Nero são sócios na agência Devil May Cry que funciona dentro de uma carrinha que por sinal aguenta pancada muito brutal. É nesta que se criam as famosas Devil Breakers, as proteses cibernéticas que Nero usa no lugar do braço (braço que perdeu no passado). 

De todos os NPCs a mais intrigante e mais útil é a Nico, é com ela que compramos novos itens e habilidades e ela é mesmo muito engraçada.

Graficos...

Devil May Cry 5 foi criado com o motor gráfico RE Engine, tal como aconteceu com o remake de Resident Evil 2 e o Resident Evil 7: Biohazard. Assim sendo posso dizer que os detalhes e a fisica das personagens estão no seu melhor dando um destaque as expressões faciais das personagens de jogo.

Em relação aos cenários não posso dizer que existe uma visão panorâmica da forma a que nós possamos dizer que temos uma Liberdade total para explorar. É bem linear podia te ter algumas zonas escondidas para podermos explorar dentro do próprio mapa. De qualquer das formas vamos ficar limitados ao interior da cidade destruída com cores que passam muito por vários tons de vermelho. 

De resto posso dizer que os cenários estão bem elaborados, toda a área de jogo parece um local urbano bem caótico  mas com muitos detalhes que os jogadores vão certamente apreciar. Devo chamar a atenção para o pormenor que a mim me fez sorrir, muitos de vocês provavelmente nem vão notar. O movimento causado pelo vento nos objetos e personagens é impressionante,  o movimento dos cabelos das personagens ficou muito bem conseguido e quando estamos em combate a deslocação do cabelo ao sabor do vento ou ao sabor dos movimentos da personagem deixam qualquer um de boca aberta.
 
A costumização é algo que já é habitual nos jogos da serie de Devil May Cry, e em Devil May Cry V as coisas não são diferentes, podem ser desbloqueadas personalizações tanto para as especialidades das armas como para a nossa própria personagem, acessórios e pets (no caso do V). Para isso é necessário coletar os orbes vermelhos  para poder comprar essas coisas na loja do jogo ou em algumas estátuas espalhadas pelos cenários.

Algo que não muda em Devil May Cry 5, e que deveria para bem do jogo é a posição da câmara,  esta por vezes fica numa posição que dificulta a visualização dos nossos inimigos e como consequência acabamos por ser esmagados por eles. Mesmo assim devo assumir que houve uma melhoria em relação a Devil May Cry 4.

Algo que também não muda são os padrões referentes a luta dos inimigos, depois de decorarmos os padrões de luta torna-se bem simples derrotar os mesmos, algo que faz com que eles não sejam uma ameaça real. Gosto mais de inimigos que se vão adaptando e têm uma inteligência artificial que nos desafia.

Creio que o que tive de mais desafiante em todo o jogo foi decorrar as combinações dos combos dos três personagens, pelo menos foi mais desafiante do que alguns bosses do jogo.

 
Jogabilidade...

Outra das grandes surpresas é a adição de três personagens jogáveis e Devil May Cry 5, essas personagens são Nero, V e Dante. Inicialmente pensei que estas personagens teriam game plays iguais salvo alguns pontos, mas enganei-me e até fiquei surpreendido por terem tido todo este trabalho com estas personagens, mas é isso que faz com que Devil May Cry 5 tenha a qualidade e um peso no mercado incrível.

As três personagens têm estilos de jogo diferentes, digamos que Dante é o senhor das armas, o V é o conjurador e Nero é um Striker. Adorei a personagem V, ele conjura três demónios para que estes lutem por ele, é algo bastante inteligente e que nos vai safar de grandes confusões varias vezes.

Dante ganhou um reforço de poder e para alem das já conhecidas armas ele tem agora um verdadeiro arsenal. Dante é sem duvida alguma a personagem com o maior numero de armas do jogo a sua disposição. E infelizmente não posso falar muito sobre os equipamentos que ele adquire, nem sobre as habilidades que ele aprende, sem entregar partes importantes da história, assim sendo vão ter de jogar para saber mais.

 O jogo tem uma espécie de "multiplayer", chamado de sistema Cameo. Às vezes, numa missão, outros personagens estão lutando em lugares diferentes da mesma área, e é até possível vê-los mais abaixo ou acima de você. Quando estiver offline, esse segundo personagem será controlado por uma inteligência artificial, mas online aparece o nome do jogador (no canto esquerdo da tela). Ao final do nível, você pode dar uma nota para esta participação especial na sua partida e, se você ganhar uma boa qualificação de alguém, receberá itens para o seu gameplay.

Conclusão...

Devil May Cry 5 é sem duvida alguma o melhor jogo da franquia, e mesmo a história não sendo o ponto principal de um jogo estilo hack and slash, os plot twists e surpresas do título vão deixar os fãs de boca aberta.

O jogo tem a duração de aproximadamente 17 horas mas existem várias fazes secretas que os jogadores devem encontradas dando assim uma longevidade maior ao jogo. Para os que gostam de modos mais desafiantes, ao terminar o jogo pela primeira vez, vai ser desbloqueado o modo “Son of Sparda” (equivalente ao Hard, além de algumas novidades para seus personagens). 

Devil May Cry 5 é um jogo que  a nossa equipa recomenda, apesar de o jogo pode não ser tão amigável com novatos na franquia, ele tem uma boa curva de aprendizado e tutoriais bem explicativos. 

Nota:9/10

 

Positivo…   Negativo…
Mais um jogo da franquia DMC.   Jogo difícil para novatos
Novas personagens.    
Personagens que amamos.