Bow to Blood foi lançado no final de 2018 para a PS VR e incentivava os jogadores a entrar no mundo dos piratas do céu que disputavam a glória numa especie de programa de TV ao estilo de "Hunger Games". Após 6 meses de ter o jogo no mercado VR, a produtora faz chegar até aos jogadores uma versão fora do mundo VR que tem como nome Last Captain Standing.

Bow to Blood: Last Captain Standing acabou por surpreender os jogadores pela positiva por causa da interacção entre as personagens e  pela sua história. A história do jogo é bem simples, nós somos um dos concorrentes de um programa de TV onde cada um de nós é um capitão de um navio voador. Neste programa teremos de eliminar um "lion" por dia de forma a não ser eliminado pelo tão temido Culling.

Cada temporada é composta por 7 dias de jogo, em cada um dos dias deveremos fazer missões pré estabelecidas. A primeira missão faz com que o jogador explore o mapa do jogo cheio de inimigos até encontrar uma chave que vai desbloquear a próxima fase, quanto mais tempo estamos no mapa a matar inimigos mais pontos ganhamos . temos de ter em atenção que todo o dano que levarmos das fases de jogo será lavado para a fase seguinte.

No que toca a segunda fase do jogo podemos ou não tornar-nos aliados ou inimigos de outro jogador. As missões deste segundo dia são variadas e teremos de fazer missões como matar Bosses poderosos, ganhar corridas ou até perseguir comboios. As diversidades referentes as missões é enorme e fiquei surpreendido com as possibilidades do jogo.

No final de cada dia chega o temido "The Culling", É nada mais nada menos do que uma votação entre os dois últimos lugares da competição. Um deles vai ter de sair e nem sempre a escolha é a mais justa. Antes de cada missão/dia, um personagem irá falar com o jogador, pode ser uma simples pergunta inofensiva, uma proposta, uma ameaça, uma sabotagem e por ai em diante. O jogador pode escolher uma resposta que irá prejudicar ou ajudar alguém, essa escolha vai afetar a nossa relação com as restantes personagens. A verdade é que quanto mais amigos fizermos, maior será a nossa possibilidade de nos salvarmos na hora do "Culling". O "Culling" é uma votação em aberto, então é mais uma coisa para pensar e temer.

Durante o meu  gameplay eu vi o meu navio ser explodido, tive os motores sabotados, perdi pontos, fui enganado, enganei e roubei pontos a outros jogadores, fiz amigos e inimigos e diverti-me muito.
Embora o grande destaque deste jogo seja a interação com as outras personagens o nosso primeiro contacto com o jogo Bow to Blood: Last Captain Standing  será através do tutorial. O tutorial do jogo é bem confuso e é onde nos ensinam a fazer uma data de coisas ao mesmo tempo acabando por baralhar o jogador. De salientar que após conseguirmos entender todo o mecanismo o jogo flui naturalmente.
Jogabilidade...
Os comandos básicos do jogo envolvem acelerar, movimentar, mirar e atirar contra outros navios.  O navio conta com cinco áreas distintas onde temos de ter membros da tripulação alocados para melhorar a recuperação e optimizar essa área. O maior problema é que só temos 2 membros na nossa tripulação e então convém escolher muito bem a que áreas vamos querer alocar esses membros.
Se queremos velocidade no nosso navio então teremos que alocar um dos membros da tripulação ao motor, se  estamos em batalha e pretendemos defender-nos então devemos alocar um dos membros da tripulação ao escudo.
O jogo conta com um ou outro problema mas no geral funciona muito bem, o primeiro problema que eu posso dizer que me incomoda mais é o facto de o jogo ter uma movimentação lenta. A velocidade a que as naves se deslocam dão com o jogador em louco, ou não...  Certo que estamos a falar de um navio de guerra mas estava à espera de um pouco mais de velocidade tendo em conta que este até é um navio que voa. Não estava certamente à espera de um navio de guerra que voa tão rápido como as naves de guerra de Star Wars mas também não estava à espera que a movimentação fosse simplesmente lenta  fazendo com que virar à direita ou à esquerda fosse um movimento bastante complicado.
Mesmo assim não posso dizer que este seja um problema grave do jogo que acaba por estragar a jogabilidade.
Esperava-se também que houvesse a possibilidade de customizar o nosso navio, mas isso na realidade não está presente no jogo.
Conclusão...
Bow to Blood: Last Captain Standing  um jogo que acaba por impressionar, é um jogo que espera rápida decisão por parte do jogador de forma a não estar sujeito a votação do temido The Culling... Apesar de os controles iniciais deste jogo parecerem complicados, rapidamente o jogador se vai  habituar a estes comandos e terá um controle total sobre o jogo. Em relação a um modo multijogador ou modos online de jogo não contém nenhum destes pontos. 

 Nota:8/10

 

Positivo…   Negativo…
Gráficos agradáveis.   Pouca costumização.
Sistema de escolhas.