A maioria dos jogadores já experimentou jogos de estratégia, a mim os que mais marcaram a minha infância foram Age of Empires e Age of Mitology. É certo que também joguei e adorei Command and Conquer e Starcreft, mas Hypernova Escape from Hadea consegue ser diferente de tudo o que vimos até aos dias de hoje.

Hypernova Escape from Hadea é um jogo colorido com uma arte bem bonita que chama bastante a atenção.

A história do jogo é bem simples, o sol do planeta está prestes a explodir e os habitantes do planeta Scyntihian tem de se aventurar pela galáxia a procura de um planeta do outro lado da galáxia para poderem salvar toda a gente. Mas para fazerem isso precisam criar uma máquina para poderem viajar e para isso precisam de recursos que não se encontram disponíveis em Hadea. Para isso eles terão de recorrer a lua de Haya de forma a obterem esses recursos que vão ajudar a escapar a um trágico destino.

O jogador vai iniciar este jogo na nave mãe que usará para encontrar um local onde pretende criar a sua base de operações. Assim que temos a nossa base de operações precisamos de construir os edifícios que nos vão ajudar a extrair os recursos e devemos construir ainda mais edifícios que nos vão ajudar a armazenar esses recursos para depois serem transportados.

 

Jogabilidade…

O jogo conta com mecânicas de RTS usual, os edifícios precisam ser alimentados garantindo que as pessoas tenham recursos suficientes bem como uma actualização da base de forma a terem armas e edifícios mais avançados para conseguirem extrair o máximo de recursos possíveis antes de abandonar o local.

A primeira peculiaridade interessante é o uso da névoa da guerra, esta é perfeitamente normal e costuma ser usada para cobrir áreas do mapa que ainda não foram exploradas. Mas em Hypernova Escape from Hadea assume um ângulo diferente, esta névoa tem um tom vermelho e é venenosa. Para limpar estas zonas o jogador deve criar purificadores que dispersarão o nevoeiro em um círculo em torno dele. São pequenas ideias como essa que levam os elementos habituais de um RTS e lhe conferem um peculiar elemento único que torna o jogo especial.

 

Gráficos…

O jogo é colorido com uma grande variedade de vida vegetal e animal, tudo de aspecto ridiculamente colorido. Lagos roxos e verdes brilhantes em todos os lugares fazem com que o estilo de arte do jogo se destaque no ecrã oferecendo algo único neste espaço, certamente tornando-o memorável. O estilo encantador é emparelhado com algum humor. 

Os nossos inimigos atacarão em ordas com timings aleatórios, onde o jogo emprega um elemento de defesa da torre. Sempre que um lair ataca, irá enviar múltiplas ordas para que o jogador precise de armas suficientes entre eles e seus edifícios para garantir que eles não possam destruir as valiosas construções. O estilo de torre de defesa encaixa-se perfeitamente com a jogabilidade, mas se o jogador não mantiver as suas defesas, elas podem tornar-se frustrantes à medida que sua base se expande.

 

Conclusão…

Hypernova Escape from Hadea é bem divertido tendo o seu género clássico de RTS. Em vez de sair e atacar o jogador está mais preocupado com a defesa à medida que expande a sua base, o que é diferente da maioria do género. O jogo conta com uma arte descontraída nunca querendo ser demasiado seria. Vale a pena experimentar, mesmo que no seu núcleo, não faça nada de diferente.

 

Nota: 7/10

 

Positivo…

Jogo divertido.

Jogo bastante colorido.

Arte bem descontraída.

 

Negativo…

Nada de inovador dentro do género.