Já lá vai algum tempo que eu abandonei a série Destiny 2, na altura pareceu-me certo pois não havia nada mais para fazer a não ser repetir, repetir e repetir. E por pena minha pois Destiny sempre foi um dos meus jogos favoritos.

Mas o regresso a Destiny 2 com a expansão "Fortaleza das Sombras" parecia ser uma nova lufada de ar fresco na série, e por esse motivo regressei a esta incrível franquia.

Esta nova expansão promove algumas mudanças na estrutura de evolução do jogo onde os jogadores vão agora investir a maioria do seu tempo.

Mas uma das coisas que me veio na cabeça foi que a expansão "Fortaleza das Sombras" é a primeira grande expansão que Destiny 2 alguma vez teve depois da separação amigável entre a Bungie e a Activision.

Conteúdo…

Os Guardiões são convidados a regressar a lua, um dos cenários que os fãs mais gostaram em Destiny e que até agora estava ausente do segundo jogo. Mas a nostalgia não pára por aí, vamos agora enfrentar vilões do passado como pesadelos.

Não é um jogo com uma campanha extensa, mas até é interessante, apesar de eu ter ficado com a ideia de que ficou alguma coisa para trás.

Neste DLC são apresentados novos desafios e atividades inéditas. Mesmo assim, os jogadores mais dedicados podem acabar por deixar de ter algo para fazer em pouco tempo. A Bungie já prometeu novidades de forma gratuita nos próximos meses para que os jogadores tenham o que fazer a longo prazo.

Uma das novidades desta expansão é a ofensiva Vex que nos coloca num cenário bem marcante de Destiny, estou a falar do Jardim Sombrio que agora tem uma missão cooperativa que nos fã percorrer todo o cenário enfrentando hordas de Vex até conseguirmos chegar ao Boss final.

O jogo conta agora com movimentos de finalização onde podemos eliminar com um só golpe inimigos que já estão perto da derrota. São animações bem interessantes e que possibilitam algumas mudanças no status.

Uma outra mudança que foi bem vinda foi o passa de temporada, este passe já existe em vários jogos e traz vantagens a quem o adquiriu e que trás 100 níveis diferentes para evoluir, cada um desses níveis com um prêmio para ser conquistado, habilidades novas e melhorias de status.

A lista de atividades do jogo ficou agora maior e mais variada e permite ao jogador moldar a experiência e explorar conteúdos diferentes sempre que quiser. O que me leva a querer que a separação entre a Bungie e a Activision trouxe a série uma forma diferente e mais madura de olhar para o jogo acabando por criar uma base bem sólida para mais expansões e conteúdos de qualidade.

O nível de luz sofreu um upgrade e quem chega agora ao jogo ou regressa ao mesmo terá agora um nível de luz de 750, um incentivo para se juntar aos outros guardiões, algo que levaria umas semanas valentes a adquirir mas que mal entramos em jogo já nos é perguntado se queremos fazer o upgrade (desde que há tenham terminado a campanha do jogo).

Creio que existem bases para regressar a Destiny 2 e desta vez com conteúdo bem variado e que o jogador não se irá cansar facilmente.