Já lá vai algum tempo desde que joguei o último título Need for Speed. O último título foi Need for Speed Payback e foi lançado em 2017

 esta franquia já teve altos e baixos como todos os jogos e já teve títulos que foram muito odiados pelos fãs.

As expectativas em relação a este jogo eram bem elevadas,  Infelizmente a EA Games e a Ghost Games acabaram por não criar um título incrível para o 25º aniversário da franquia.

Creio que jogaram demasiado na defesa e o jogo  não é nada mais nada menos do que tudo o que foi criado de bom nos anteriores títulos. Na minha opinião jogaram demasiado na defensiva e não tiveram qualquer tipo de ambição.

 

História…

Need for Speed trás mais uma vez uma história recheada de cinemáticas dando ao jogador a maior qualidade que já viu. Nesta história vamos conhecer a nossa nova família, os pilotos de carros modificados e os polícia de Palm City liderados por Frank Mercer.

A história vai sendo narrada aos poucos acabando por tirar destaque as corridas que na realidade acabam por servir somente para ganhar dinheiro e reputação necessária para desbloquear as seguintes corridas.

Durante o dia as coisas são mais calmas e conseguimos fazer as corridas tranquilamente com uma presença policial branda mas ganhando o dinheiro das corridas com alguma facilidade. Mas durante a noite as coisas mudam e para além de ganharmos mais dinheiro temos também os pontos de reputação que serão garantidos mais tarde na casa segura, mas para isso não podemos ser apanhados pela polícia.

Assim sendo no jogador irá querer alternar entre on dia e a noite com diferentes objetivos de forma a poder progredir na história do jogo e poder ter novos benefícios do nosso carro.

O jogo conta com 127 veículos que iremos desbloquear e depois poder comprar no stand automóvel à medida que evoluímos o nível e reputação. O jogo conta com muitos carros de luxo como Lamborghini, Porsche ou até mesmo Ferrari. Vai ser difícil não encontrar um carro que hostes, acho mesmo que será fácil encontrar uma mão cheia deles.

 

A Cidade...

Palm City é uma localidade grande e com uma variedade que não torna a condução chata. É uma localidade com muitas ruas, prados onde podemos conduzir livremente.

Todo o mapa está repleto de colecionáveis e atividades, mas estes estão bloqueados desde o início, o seu desbloqueio depende somente da reputação que vamos ganhando no decorrer do jogo.

Need for Speed: Heat vai ensinar o jogador a conduzir, a derrapar, acelerar, fazer as curvas e muito mais. 

Em relação aos colecionáveis, estes não são simplesmente extras para fazer os jogadores perder tempo. Estes têm a função de desbloquear vários carros de uma forma incrível, seja a dar saltos cinemáticos em rampas que rompem posters ou colecionar grafites que nos vão dar mais designs para os nossos carros.

De notar que não existe propriamente um ciclo de noite e dia, esse terá de ser mudado manualmente para podermos aceder a uma experiência diferente. Se corrermos durante o dia teremos acesso a alguns eventos, mas se corrermos durante a noite haverá maior presença policial e diferentes níveis de alerta dependendo do que o jogador faz.

 

Gráficos e Som…

Um dos pontos que considero negativos, e que é uma pena pois Need for Speed sempre esteve bem, é nas suas trilhas sonoras. Neste ponto as coisas poderiam estar melhores, considero que no geral as escolhas feitas para o jogo bateram bem ao lado.

A nível gráfico o jogo está muito bem com gráficos e designs bonitos e iluminações que vão deixar os jogadores deslumbrados.

Tem a parte das colisões, desta vez o nosso carro consegue destruir uma boa parte dos cenários, mas talvez seja um pouco exagerado.

Numa corrida, tinha acabado de me despistar e quando arranco bati contra uma árvore a uns 20km hora e ela caiu como se fosse um cartão. Não acontece sempre pois não conseguimos deitar todas as árvores abaixo, mas nas que é possível é bastante exagerado. Esse pormenor tira um certo realismo ao jogo apesar de esse não ser o foco de Need for Speed.

 

Jogabilidade…

Os primeiros carros que podemos comprar são de um nível mais baixo, assim sendo teremos de melhorar o seu desempenho. O nosso desempenho depende somente da nossa reputação, assim sendo podemos dizer “Adeus caixas de loot”. Assim sendo, quanto mais reputação tivermos (experiência só é ganha nas corridas noturnas) mais melhorias poderemos fazer com o dinheiro ganho nas corridas.

As peças que servem para personalizar os carros estão todas visíveis apesar de estarem bloqueadas, mas é um incentivo para que continuemos a jogar para conseguir desbloquear essas mesmas peças.

Dentro das corridas teremos de ter atenção as corridas em que vamos entrar, em cada corrida temos a descrição da mesma e assim poderemos saber que tipo de carro precisamos, se é uma corrida de derrapagem, cross-country ou asfalto. Felizmente a garagem está sempre a distância do aperto de um ou outro clique e assim mudarmos o tipo de pneus que vamos usar de forma a ganharmos mais pontos.

Uma das coisas que menos gostei foi o facto de termos de recomprar os melhores componentes se tivermos mais veículos. Ou seja, quando compramos um componente este vai para um carro e não poderá ser usado por nenhum outro. para ter esse componente num outro carro teremos de comprar um para esse outro carro. Esta mecânica faz todo o sentido, pois na vida real não andamos a desmontar de uns carros para por nos outros, mas envolve muito tempo em corridas para ganhar dinheiro e poder comprar novamente as mesmas peças.

Já falei nas diferenças de optar por jogar durante a noite e durante o dia, mas nota-se que a tensão da noite e a competição que por lá se vive está em falta durante as fases do dia. É uma pena que as fases do dia não estejam equilibradas de forma ao jogador poder ter desafios a altura que o incentivem a regressar.

 

Conclusão...

Eu não diria que Need for Speed deu um passo em frente na sua franquia, e não creio que este título seja uma grande celebração para comemorar os 25 anos de existência da saga que é adorada pelos fãs e já teve vários altos e baixos no seu percurso. Posso assumir que tentaram jogar pelo seguro e por isso não temos grandes inovações que façam os jogadores suspirar.

Em relação aos problemas que o jogo apresenta, já sabemos como este tipo de jogos são, certamente sairá uma atualização em breve  que irá resolver esses problemas.

 

Nota: 8/10

Positivo…   Negativo…
Factor dia e noite.   Sem nada de novo.
Palm City é muito bonita.   A trilha sonora.
Corridas bastante agradáveis.