Quem nunca se imaginou na pele de um Jedi usando um sabre de luz? Essa é uma fantasia dos fãs de Star Wars e que este jogo acaba por proporcionar algo semelhante. Mas como já pudemos ver em filmes da saga, ser um Jedi é um caminho bastante árduo e que dá bastante trabalho.

Este jogo mostra precisamente isso, o trabalho e a dificuldade que é ser um Jedi. Numa das missões onde vamos defrontar a Nona Irmã, uma personagem musculada com um sabre de luz duplo, vamos ter alguma dificuldade em nos defender e atacar a mesma. Acho que só a consegui derrotar após algumas tentativas depois de perceber quais os padrões de ataque dela. Assim que entendi como me defender e qual o momento certo para atacar as coisas pareceram bastante fáceis. Considero que a luta com a Nona Irmã foi uma aprendizagem e nesse momento entendi o poder que tinha e a importância de observar os oponentes.

A maior missão que Jedi: Fallen Order tem é fazer o jogador sentir-se um verdadeiro Jedi mas o caminho até lá é tortuoso, algo muito idêntico ao visto em jogos como Dark Souls ou Sekiro. Não é que goste muito de comparar os jogos desta forma, mas depois de jogar este título torna-se impossível não ver as referências, pelo menos no que toca a jogabilidade. Isso pode ver-se em coisas como a barra de fôlego e os timings que temos de defesa e ataque, mas isso são só alguns exemplos.

 

História…

Este jogo passa-se entre a trilogia clássica e o prelúdio de Star Wars, Jedi: Fallen Order. Nesta jornada iremos acompanhar Cal Kestis, um jovem padawan na altura em que a Ordem 66 eliminou a Ordem Jedi abrindo assim caminho para a ascensão do Império.

Após este evento, Cal afasta-se da Força e esconde-se num planeta de recolectores até que um novo evento o coloca novamente na rota do Império. No decorrer desta nova etapa Cal é salvo por Cere Junda (ex-Jedi) e por Greez Dritus (capitão da nave Mantis), e como sabemos estas coisas acabam por ter o seu preço.

Cere quer que Cal cumpra uma missão deixada por outro Mestre Jedi, Eno Cordova, que escondeu mensagens no droid BD-1 contendo localizações de uma possível próxima geração de Jedi que se encontra num templo antigo.

Tudo isto parece bem simples, mas não é. Para provar que Cal é de confiança ele tem de percorrer alguns planetas atrás dos segredos dos Zeffo, uma antiga civilização que também conseguia usar a Força. Durante todo este processo o jovem Cal vai tentar encontrar o caminho para se reconectar com a Força, caminho esse do qual se havia afastado.

Algo que gosto na história de Star Wars, Jedi: Fallen Order é que este jogo é independente e não requer nenhum conhecimento alargado da franquia apesar de as referências estarem lá e os fãs perceberem mais facilmente onde tudo isto se encaixa.

 

Gráficos e Som...

Os gráficos do jogo estão muito bem na PS4, mas o grande destaque vai para os gráficos no PC que deixam qualquer jogador boquiaberto. Os cenários são lindíssimos e as cores presentes em cada planeta dão um brilho extra ao jogo. Esta foi uma das vantagens em ter a EA Games a tratar da série Star Wars. Por vezes nota-se que os gráficos se arrastam um pouco, seja na versão PC ou na versão PS4, mas nada que não seja possível corrigir com uma pequena atualização.

As trilhas sonoras estão incríveis com momentos avassaladores com a banda sonora perfeita para o momento.

Os efeitos especiais também estão muito bem e devo sublinhar o facto de as vozes originais das personagens estarem dignas de um filme.

 

Jogabilidade…

O jogo conta com muitas situações a que já estamos habituados, exploração de cenários, batalhas incríveis contra droids e exércitos de Stormtroopers e muito mais. Nota-se que a produtora quis jogar pelo seguro com este título e trás até ao jogador uma trama agradável apesar de ser um pouco previsível para quem já viu tantas histórias sobre a formação de um Jedi.

A aprendizagem é algo em que a produtora se foca, muitas vezes essa aprendizagem chega em forma de frustração por haver uma dificuldade em avançar no jogo e querermos perceber o que estamos a fazer mal.

Essa aprendizagem chega através de habilidades que vamos desbloqueando com os pontos de experiência ganhos ou com o desbloqueio do uso da Força que acontece no decorrer da história onde ganhamos opções de combate a medida que chegamos ao topo dos nosso poderes.

Iremos ter a ideia de que estamos a evoluir quando derrotados com facilidade um Stormtrooper que dava um trabalho gigantesco.

A variedade de inimigos é grande e não estou a falar só das forças do Império, existem também os inimigos de cada um dos planetas por que passamos, e esses são bastante diferentes e trazem ao jogo inimigos bastante difíceis de derrotar.

E por falar em planetas, este é um ponto que me deixou bem excitado devido aos seus cenários. Impressionante como a Respawn conseguiu criar planetas incríveis que podem ser explorados por Cal. Cada um dele mais diferente que o anterior com cenários que parecem saídos de um filme.

Star Wars, Jedi: Fallen Order permite aos jogadores escolherem a que planetas vão, independentemente do ponto da história em que estão. Os planetas são grandes com áreas que se conectam umas às outras e conforme ganhamos novos poderes vamos poder descobrir novas zonas em áreas exploradas anteriormente e que aparentemente sempre estiveram lá a espera de as descobrirmos.

Os cenários de jogo estão recheados de colecionáveis , entre eles temos skins para a nave, para Cal, para o robô BD-01 e para a nave Mantis.

 

Conclusão...

Star Wars Jedi: Fallen Order cumpre o que promete e apresenta uma experiência emocionante e desafiante.

o jogo conta com excelentes gráficos e com cenários incríveis que os jogadores vão querer explorar. Este é um jogo onde o jogador vai ter a sensação de que está realmente a aprender com todos os seus erros e irá melhorar bastante com muitas tentativas/erro que podem frustrar qualquer um.

No fim temos uma experiência bastante positiva com muitas lutas e acrobacias empunhando um sabre luz poderoso.

Este é um jogo que os jogadores e fãs de Star Wars devem jogar, pois mostra muito do que é a essência de um Mestre Jedi, ou de um aspirante a Mestre Jedi.

 

 

Nota: 9/10

Positivo…   Negativo…
Boa história.   As vezes os gráficos arrastam.
Personagens carismáticas.   História demora a desenvolver.
Trilhas sonoras muito boas.    
Jogabilidade bem conseguida.