O jogador acorda dentro da Vault 76, explora um pouco, aprende todos os movimentos básicos do jogo e sai para o mundo de Fallout 76 para viver a aventura.

Este jogo acontece dentro da Virginia Ocidental e os ambientes do jogo são incrivelmente detalhados (só que não). Pena que quando nos aproximamos dos objetos eles são um pouco desfocados com uma textura que poderia ter sido muito mais trabalhada e uma geometria bem simplista.

Fallout 76 é construído sobre as mesmas bases que já existiam em Fallout 4 e até mesmo em Fallout New Vegas, não é que isso seja maú, mas já estava na hora de elevarem a fasquia.

A Bethesda tenta entregar ao jogador uma experiência mas acaba por não conseguir faze-lo entregando um jogo bem aquém do que pretendiam. Fallout 76 é o que outros jogos de Fallout já foram, um shooter onde matamos os nossos inimigos e ficamos com os itens que eles transportam.

A jogabilidade não é o que se esperava, pelo menos eu esperava muito mais este jogo neste quesito. Em relação a inteligência artificial dos nossos inimigos, acho que está pior do que alguma vez esteve. Os nossos inimigos parecem baralhados e quando são atacados por vários jogadores nota-se perfeitamente que querem atacar todos os jogadores mas acabam por não conseguir atacar nenhum por ficarem baralhados sem se focarem num único jogador.

Até existem alguns inimigos inteligentes, eles escondem-se atrás do jogador, eles disparam para o jogador sempre que ele está exposto. O problema é que eles são muito maus a disparar, parecem cegos a beira de um ataque de mau humor a disparar em todas as direções.

 

Outra coisa que se perdeu foi o VATS, o sistema que permitia ao jogador disparar em direção a um inimigo e que colocava tudo em câmara lenta de forma a poder atingir o inimigo em pontos críticos e com um dano incrível. Ora, como este jogo é em tempo real, esse recurso já não se torna uma grande opção. Não quer isto dizer que o recurso do VATS não existe, quer apenas dizer que agora o VATS bloqueia a mira no inimigo e até podemos conseguir uns bons disparos mas ficaremos sem AP bem rápido, e teremos de mirar muito rapidamente o nosso alvo assim que recuperarmos novamente o controlo do nosso comando.

Mesmo que o jogador tenha uma boa pontaria o jogo tem uma latência de rede que faz com que os disparos nem sempre sejam certeiros.

A melhor estratégia é mesmo ir abatendo os inimigos conforme eles vão aparecendo pois a maioria dos inimigos são fáceis de matar o que acaba por ser bom até mesmo quando jogamos sozinhos. Mesmo que o jogador morra acaba por não ter grande impacto no jogo, fazemos o nosso respawn e apanhar o nosso saque no local do corpo morto que acabamos de deixar.

Neste jogo nós não seremos os salvadores de coisa alguma, iremos simplesmente ouvir gravações do que outras pessoas fizeram e do que eles precisam que o jogador faça. Sabemos que algo bem interessante aconteceu no passado, mas nós estamos simplesmente a vaguear através dos restos do que pode ter sido um dos eventos mais importantes da humanidade.

O que acaba por trazer um pouco de vida a este jogo, para além dos outros possíveis jogadores online, acabam por ser os robôs tendo como o mais importante o robô que encontramos bem no início da nossa jornada. Infelizmente, para os jogadores que não têm paciência para ouvir todas as holotapes e para ler todas as entradas do texto, este jogo poderá tornar-se chato e muitos jogadores podem acabar por nunca sair da história do jogo.

 

Online… Online… Online…

Fallout 76 não foi feito para ser jogado sozinho, mas existem alguns bugs no jogo por resolver, principalmente um bug que nos impede de aceitarmos os pedidos de amizade que nos iriam permitir jogar com amigos (em vez de jogarmos com jogadores aleatórios que estavam no mesmo servidor).

Infelizmente, não notei que este jogo incentivasse o jogador a unir-se a outros jogadores para poderem seguir uma jornada em conjunto. EM relação ao PVP, neste ponto não acho que o jogo não recompensa o jogador por todo o tempo e energia que ele despende. Por vezes parece uma perda de tempo do jogador num jogo que apesar de divertido não o recompensa de qualquer forma… Matamos o inimigo, saqueamos e seguimos em frente sem haver propriamente um objectivo definido. Pelo menos podemos criar o nosso acampamento com a nossa equipa (clã) e assim todos contribuem para com recursos para a construção do “acentamento”.

Quando nos aventuramos juntos as coisas são mais interessantes, completamos missões, capturamos novas oficinas e defendemo-nos de outros jogadores. A experiência de jogo irá mudar quando jogamos com amigos e isso fará com que os jogadores tenham uma nova perspectiva do jogo.

 

Jogabilidade…

Os jogos da Bethesda constuma ser bons mas temos de ter a noção de que os jogos da Bethesda já começam a ficar obsoletos e que estão a ser criados com um mecanismo muito antigo e que resulta em jogos com muitos bugs. É certo que os mundos, atmosferas e histórias que nos são apresentados acabam por compensar tudo isso. Infelizmente a maioria dos pontos que acabo de referir foram retirados a Fallout 76 (mundos, atmosferas e histórias) e acabamos por receber um jogo sem vida, regado de uma monotonia incrível e de uma atmosfera limitada que nos apresenta uma “Virginia ocidental em pleno Outono” e que de resto está muito vazia.

A história tem varias falhas que acabam por se sentir por causa das restrições de design e pelo facto de termos um jogo sempre online.

Explorar o mundo de Fallout 76 acaba por ser mais uma grande aventura, isto porque a nossa sobrevivência tem de ser planeada. O que eu quero dizer com isto é que temos de disponibilizar espaço no nosso inventário para transportar bastante comida e água de forma a podermos chegar mais longe e podermos fazer a exploração de uma maior área. Caso contrário termos de nos livrar de inventário durante a nossa exploração para podermos caçar para nos alimentarmos.

 

Gráficos e design…

A nível de design temos algumas escolhas estranhas, uma delas passa pelo design do pip-boy que nos obriga a percorrer todo o inventário de forma a podermos ver quais as missões que ainda temos para fazer.

Outro ponto é o acesso rápido para acedermos a armas e munições, isso não existe, mais uma vez voltamos ao pip-boy. Como nada está a mão por vezes temos de aceder ao pip-boy para mudar de arma, e numa luta com um super mutante isso acaba por ser uma morte quase certa.

Outro ponto que já é um problema a muito tempo é o peso dos artigos que transportamos, eles têm pessoa bem estranhos. Como é que um punhado de pregos pode pesar quase 1kg? Existem itens bem mais pesados com mais metal que pesam menos do que um punhado de pregos.

Temos muitos edifícios no jogo que se encontram vazios ou então fechados, isso não deveria acontecer num jogo como Fallout, afinal de contas já são muito anos a falar do mesmo e sempre que lançam um jogo novo acabam por ignorar este ponto.

A nível gráfico o jogo não sofre uma evolução a vários anos, pena que isso aconteça mas isso justifica-se pelo facto de a Bethesda estar a trabalhar sobre a mesma plataforma a vários anos em quase todos os jogos produzidos pela sua produtora.

 

Conclusão…

No final, percebemos que Fallout 76 cumpre um pouco o prometido pela Bethesda, apesar de achar que eles falharam em grande quando entregam um jogo que pretendem que seja jogado de uma forma mas que acaba por ser jogado de uma forma diferente.

 A jogabilidade principal, para além do shooter tradicional, é focada em exploração, saquear inimigos e construir a nossa base.

Infelizmente eu tenho uma opinião que não me parece propriamente boa, eu passei parte do meu jogo a luta com o meu inventário, nunca tenho espaço para nada, e depois decidir o que deixo para trás e o que levo comigo é bem complicado. Mas é bem provável que esse seja um problema meu e não do jogo.

Fallout 76 acaba por ser um projecto arriscado da produtora que trás até aos jogadores uma das franquias mais queridas pelos fãs. Mas ao que parece esta experiência pode ter sido um fracasso e com tantos bugs e falhas espalhados por todo o jogo. Tenho noção que tiveram de ser feitas várias concessões de forma a poder fazer funcionar um multiplayer, mas não sei até que ponto as vantagens superaram as desvantagens.

Se tiveres um grupo de amigos para jogar contigo certamente este jogo será bem mais divertido. Sem esse grupo de amigos será bem mais monótono e a maioria dos jogadores acabará por abandonar a experiência…

 

Nota:8/10

 

Positivo…   Negativo…
Mais um jogo da franquia Fallout.   Jogo Monótono.
Modo Multiplayer.   Sem amigos é desesperante.
Com amigos é bem divertido.