Helldivers
Editor rating
8.0
User rate
4.0
Global vote
6.0
Vote you too:
N/A
Release: 3/3/2015
Price: € 20.99

Helldivers

Genres: SHOOTERS Producer: Sony
  • Production: Sony
  • Release date: 3/3/2015
  • Recommended age: 16 years

Infelizmente só tomei conhecimento do jogo Heldivers a cerca de duas semanas do seu lançamento. Não é que o serviço de marketing da produtora não tenha feito um bom serviço, mas talvés por ser um titulo que é lançado perto de outros titulos de maior amplitude. O que é certo é que eu desconhecia este jogo e acabei por me surpreender. Quem vêm um video de um trailer deste jogo não tem ideia do que este jogo na realidade significa. É um jogo divertidissimo e que ocupará horas e horas do nosso tempo e nos deixará com uma sensação de satisfação. Não estou a falar de um jogo que ganhará vários prémios ou algo do genero. Nem creio que eles estejam a pensar nisso, creio que a ideia foi mesmo dar ao jogador algo divertido mas que ao mesmo tempo seja satisfatório e nos faça querer voltar a jogar.

 

O jogo heldivers passa-se num planeta de nome Super terra onde os habitantes vivem uma vida tranquila. Eles são protegidos por uma elite que tem como nome Helldivers, eles são uma especie de Super-troopers que partem em missões eliminando possiveis ameaças e restaurando a paz no universo.

 

Em Helldivers estamos constantemente a partir em missão para vários planetas que podem ser um risco para a Super Terra. Mas apesar de serem planetas potencialmente de risco, as nossa missões são sempre executadas de forma a tentar proteger o nosso planeta. Esta é uma guerra a uma escala cosmica e nós e mais três colegas podemos lutar contra os inimigos controlados pela AI (Inteligência Artificial) da consola.

 

Helldivers existe num universo online, assim sendo nós acabamos por perder e ganhar batalhas, mesmo não tendo jogado nem tendo participado nelas. Como falamos de um jogo online, não é possível fazer pausa no jogo, eu cai nesse erro a acabei por perder o jogo pois não reparei que não estava em pausa.

O Universo está dividido em vários sectores, cada sector pode conter vários planetas e cada planeta pode conter várias missões. As missões podem ir do Super Fácil ao Super Difícil, assim sendo existem missões que vão ser canja, e outras que não são assim tão fáceis e em que iremos morrer vezes e vezes sem conta.

 

Antes de partirmos para qualquer missão, temos de escolher, na nossa base, o local para onde pretendemos ir e podemos ter uma ideia das missões que nos esperam.

Existem ainda avisos que nos dizem quais os planetas que se encontram vulneráveis e que se encontram sob ataque, só assim podemos ajudar a limpar os planetas das ameaças.

Assim que escolhemos o nosso destino, entramos na nossa capsula e partimos para a missão. Quando chegamos ao planeta onde temos a nossa missão, temos de verificar onde se encontram os nossos objectivos, convém terminar os nossos objectivos o melhor possível e de preferência sem morrer, algo que não é tão fácil como parece.

A locomoção no planeta é por vezes fácil e até parece que o jogo não tem muito que se lhe diga, mas quando começamos a ser atacados pelos nossos inimigos, eles são rápidos e impiedosos e nem sempre conseguimos destruir o inimigo com a rapidez que gostaríamos. Digo isso pois são muitas as vezes que se acabam as munições e nos esquecemos de recarregar as mesmas. É muito complicado disparar quando não temos munições, mas ainda bem que podemos solicitar a nossa base algum armamento extra e algumas munições. Para além de podermos solicitar as armas e as munições ainda podemos solicitar defesas que nos vão dar uma bela ajuda enquanto esperamos pela nossa evacuação ou pela conquista de um ponto de relevância. Mas para conseguir pedir esses apoios temos de fazer uma combinação de botões que por vezes é complicada quando estamos sob ataque do inimigo.

 

Os objectivos de cada missão não se estendem para além do, manter uma área, activando um dispositivo ou outro, ou a típica missão de escolta.

É inevitável o jogador acabar por se sentir um pouco frustrado, afinal de contas o jogo facilmente cairá na monotonia. Eu quebrei isso chamando alguns amigos para jogar comigo.

A luta com companheiros ganha outra dimensão com amigos a matarem sem querer e por querer e ainda abandonar amigos no planeta após tempo para evacuação. Eu próprio deixei um amigo no chão a tenta recuperar de um ataque e fui evacuado deixando-o para trás… lol a tropa manda desenrascar.

 

É muito gratificante jogar em equipa, podemos jogar até quatro Heldivers, podemos entreajudar-nos uns aos outros e assim evitando que existam baixar ou que todos fiquem sem munição. Uma boa estratégia é meio caminho andado, e cabe a equipa ver qual a melhor estratégia tendo em conta o perfil de cada um dos Heldivers.

 

No final de cada etapa ganhamos pontos de experiencia e alguns prémios por subirmos de nível, ganhamos ainda alguns prémios, dependendo do nosso desempenho.

 

As nossas personagens podem ser customizadas com roupas, capas, capacetes e outras coisas muito interessantes, esses itens vão sendo desbloqueados ao longo do jogo, mas essas customizações só são bem perceptíveis quando estamos no modo de customização, em campo de batalha é fácil confundirmos a nossa personagem com a de um amigo. Por várias vezes pensei que estava a controlar uma personagem e estava a controlar outra.

 

 

Jogabilidade…

O combate é muito natural e até intuitivo, é certo que os botões de jogo podem vir a ser um pouco diferentes do que estamos habituados, mas acabam por ser botões até bastante lógicos e a jogabilidade acaba por ser intuitiva.

Assim que aterramos no planeta onde vamos fazer as nossas missões, não podemos dizer que somos logo atacados pelos inimigos, pelo contrário, se não aterrarmos numa zona povoada até temos um início bem calmo. A ideia é deslocarmo-nos sem sermos detectados, mas se formos detectados devemos eliminar logo as ameaças para que as mesmas não soem o alarme e chamem reforços que podem vir a ditar o nosso fim.

As armas também são bem interessantes, elas vão sendo desbloqueadas conforme vamos subindo de nível ou conforme o nosso desempenho em cada missão. Vamos ter a nossa disposição, rifles, espingardas e canhões e muito mais.

Este não é certamente um shooter que muitos de vocês estejam habituados, mas depois que estejam familiarizados com os comandos vão adorar.

 

O jogo faz ainda que os mais perfeccionistas explorem os planetas por onde passam pois existem amostras espalhadas pelos planetas que fazem com que se acumulem pontos para fazer actualização das armas e estratagemas

Um ponto que os jogadores devem ter em conta e preocupação é o fogo amigo, esse por vezes é complicado, seja pela parte de um amigo de jogo ou por parte de uma arma automática que implantamos no local, o ideal é sair da frente pois podemos ser caços no meio e a nossa morte é certa.

Quando caímos em combate, esse não é o nosso fim, podemos apertar o X até regenerar (desde que não estejam debaixo de um ataque), um amigo que esteja a jogar contigo pode levantar-te ou se caíres de vez no solo, um amigo pode usar um estratagema e trazer-te de volta da base onde irás cair no planeta dentro de uma capsula de transporte. A ideia é não deixar que os jogadores em campo caiam todos. Eu aconselho uma estratégia bem pensada para que os jogadores não se matem uns aos outros e para que tenha sempre alguém de pá para conseguir ajudar os amigos a levantar ou a regressar ao jogo.

 

Conclusão…

Helldivers é um jogo muito interessante e muito divertido onde iremos criar histórias incríveis de vitórias e derrotas épicas.

Os mapas podem ser incríveis e os mapas estarem muito bem construídos, mas o nosso maior problema são os nossos inimigos, eles são implacáveis.

O maior foco de Helldivers é o jogo em equipa onde matamos hordas e hordas de inimigos enquanto esperamos pela evacuação de um planeta.

É um jogo muito bom, desafiador, e divertido. De momento ando “viciado” neste jogo e certamente passarei as próximas semanas de volta deste jogo.

Read the review »

Media gallery
Images and videos
01
01
      Sobre Nós       Jobs       Acordo de Privacidade       Estatuto Editorial