Rise of Tomb Raider
Editor rating
10
User rate
N/A
Global vote
10
Vote you too:
N/A
Release:
Price: € 69.99

Rise of Tomb Raider

Genres: AVENTURA Producer: Square Enix
  • Production: Square Enix
  • Recommended age: 3 years

Tomb Raider é uma das series de videojogos que me lembro de jogar desde pequeno. Para mim uma das franquias mais antigas das gerações 3D. Não é a toa que o jogo que chega até aos jogadores ser uma edição de comemoração dos 20 anos da serie.

O primeiro jogo chegou em 1996, o jogo chegou originalmente a Sega Saturn que mais tarde veio a ter versões para a Playstation e para o PC que acabaram por se tornar a sua casa, tendo muitos jogos de sucesso.

Alguns dos casos de maior sucesso foram Tomb Raider 2 e Tomb Raider 4: The Last Revelations que deixaram o futuro de Lara bem incerto.

A série acabou por perder um pouco do seu brilho em Tomb Raider 5 acabando por ter lançamentos mais esporádicos que apesar de tudo acabavam por ter algum sucesso.

 

Todos pensaram que o jogo poderia ter os seus dias contados quando a Eidos foi vendida a Square Enix e a Crystal Dynamics. O futuro de Lara e das suas aventuras ficou muito incerto, mesmo sendo a série um grande sucesso.

 

Em 2013 tivemos o reboot da franquia onde o estilo anterior da serie foi totalmente posto de lado e onde foi criada uma nova Lara com uma imagem muito mais apelativa e com uma vida mais sofrida. Apesar de tudo, na sua personalidade mantínhamos uma menina dura na queda e muito curiosa em relação as origens da vida ou das suas explorações e pesquisas.

Para mim, esta serie teve um dos melhores renascimentos que alguma vez aconteceu em alguma serie do mundo dos videojogos.

 

Com todas estas mudanças, ainda existe mais uma reviravolta em relação a série, e apesar de o jogo ter vivido durante muito tempo na PlayStation, este jogo de que falo acaba por ganhar a exclusividade de um ano na Xbox One chegando somente este ano a PlayStation ( um dos jogos mais esperados pelos fãs).

 

O jogo...

Crise of Tomb Raider é um dos melhores jogos desta geração (que ainda está muito no início) e esse mérito não o podemos negar.

Lara foi completamente remodelada e as suas feições são incríveis. Também é percetível a evolução da personagem desde os acontecimentos em 2013, e após os acontecimentos trágicos que a sua vida teve neste momento da historia do jogo, Lara decide que deve procurar mais sobre a investigação que o seu pai estava a fazer e que deve ir em busca da fonte da vida (fonte que pode trazer vida eterna a quem a usar).

 

Rise of Tomb Raider passa-se nos cenários gelados da Sibéria, cenários esses que são muito propícios para a exploração devido as suas dimensões e também por causa dos segredos que os mesmos escondem. O jogo anterior já escondia muitos segredos mas no que toca a este quesito, Rise of Tomb Raider consegue ser brilhante (coloca varias tumbas espalhadas pelos mapas que podem ser exploradas e onde podem ser encontrados tesouros incríveis e puzzles bem desafiantes (podemos também encontrar equipamentos mais fortes).

 

Sabendo o jogador que o foco principal do jogo é a campanha e as suas missões, serão vários os momentos em que dará por si a explorar tumbas e outros locais fascinantes que não levam a nenhum ponto na história mas que acaba por ser bastante recompensadora essa exploração.

A Crystal Dynamics espalhou varias fogueiras pelos mapas do jogo de forma a que o jogador pudesse gravar a sua prestação, essas fogueiras estão em lugares estratégicos que nos permitem regressar mais tarde a esses locais de forma a que se possa explorar um pouco mais estas tumbas e outros locais misteriosos...

 

O jogo é composto por cenários fechados que dão a ideia de serem abertos e nos seus mapas temos muito para fazer como por exemplo caçar, completar objetivos paralelos e ainda algumas missões especiais para alguns dos personagens secundários. Existe ainda um mercado interno no jogo que nos permite comprar vários itens e extras como por exemplo armamento.

 

A Lara presente em Rise of Tomb Raider é uma mulher mais crescida e mais forte enquanto ser humano. Nota-se um crescimento claro mesmo quando Lara combate contra os inimigos e contra os animais selvagens que pela frente aparecem. Lara está provida de novas ferramentas que lhe permitem escalar as montanhas geladas de Kitej, mas essas ferramentas também podem ser a sua morte. Lara também pode aproveitar o meio ambiente para acabar com os seus inimigos de uma forma furtiva. Cabe ao jogador escolher de que forma pertence matar o seu remover o inimigo do seu caminho, se de uma forma furtiva ou se silenciosamente.

 

Inimigos de Lara Croft...

Existem muitos tipos de inimigos, e estes não são só seres humanos, por vezes também damos de caras com lobos, ursos ou até mesmo tigres, e estes estão sedentos de sangue e não será fácil ligar com eles num combate direto de corpo a corpo.

Felizmente a produtora aprimorou a opção de esquiva, isso permite ao jogador esquivar mais facilmente dos inimigos e assim ter uma oportunidade de ganhar o combate.

 

Som...

É interessante ver como a adaptação do jogo para Português do Brasil correu tão bem. Essa adaptação esteve a cargo do estúdio Maximal que reuniu um elenco muito bom para as vozes das personagens.

A voz de Lara Croft ficou a cargo de Fernanda Bullara que se diz fã dos jogos da franquia Tomb Raider. Já Beatriz Meinberg Vila ficou com a voz da personagem Ana, uma das personagens mais importantes para a trama da historia do jogo.

As vozes e a forma como a entoação é dada para as mais variadas situações do jogo são incríveis e não comprometem de forma alguma a experiência do jogo. O trabalho da Maximal foi exemplar e deve ser tido como uma referencia.

 

Conclusão...

A experiência de jogo em Rise of Tomb Raider é incrível e toda a história dá ainda mais brilho a série. Em vários momentos eu acabei por me lembrar de de passagens de jogos mais antigos da franquia e das varias horas que passei em frente a PlayStation 1 a comandar Lara Croft.

A Crystal Dynamics acertou em cheio na fórmula do jogo juntando aventura, ação, exploração, combates e muitos segredos escondidos nos mapas.

Eu certamente daria a este jogo o título de jogo do ano, quanto mais não seja pela diversão que é jogar este título.

Independentemente do lançamento ter acontecido a coisa de um ano na Xbox One e só agora ter chegado a PS4, continua a ser um jogo que vele muito a pena ser jogado e que na minha opinião não foi pelo facto de ser um exclusivo de um ano que a Xbox conseguiu vender mais consolas... Ainda assim fico feliz deste jogo ter chegado a minha mão em edição de aniversário de 20 anos e que a nossa equipa recomenda a todos os nossos leitores.

Read the review »

Media gallery
Images and videos
01
01
      Sobre Nós       Jobs       Acordo de Privacidade       Estatuto Editorial