Resident Evil VII
Editor rating
9.5
User rate
N/A
Global vote
9.5
Vote you too:
N/A
Release: 24/1/2017
Price: € 69.99

Resident Evil VII

Genres: SHOOTERS, ACÇÃO Producer: Capcom
  • Production: Capcom
  • Release date: 24/1/2017
  • Recommended age: 18 years

Resident Evil é um jogo que marcou varias gerações, ele apareceu pela primeira vez na PlayStation 1 e foi um dos jogos que marcou a primeira consola da Sony.

É certo que foi um jogo que abriu muitas portas pois foi um dos primeiros jogos de horror com uma atmosfera bem sinistra.

Esta serie sempre foi conhecida por ter ameaças biológicas, monstros aterrorizantes, soldados super treinados e muito sangue a mistura. Eu arrisco-me a dizer que Resident Evil foi um dos grandes responsáveis pelo género que hoje é conhecido como "Survival Horror".

 

Resident Evil teve de se adaptar e transformar conforme a industria ia crescendo, teve de adaptar o seu estilo de jogo algumas vezes e acabou por se tornar responsável por algumas obras primas.

A Capcom acabou por se desviar do seu projeto original, o que acabou por desiludir alguns jogadores. Felizmente pode ter recuperado isso com Resident Evil VII.

 

Quando Resident Evil VII foi anunciado na E3 de 2016, muitos dos jogadores acabaram por ter algumas duvidas em relação ao jogo, a maior passou pelo facto do jogo normalmente ser em 3ª pessoa e passar a ser em 1ª. Isso muda completamente a perspetiva do jogador em relação ao jogo e acaba por modificar completamente a jogabilidade do mesmo.

Muitos foram os que acusaram a produtora de se distanciar da serie ao mudar a perspetiva de jogo. Na minha opinião, no que toca a surpresa e susto aumenta e bem o sentimento de horror.

 

Por mais que a visão de jogo acabe por alterar a mecânica de jogo, a essência do jogo é bem mais do que isso. O jogo é conhecido pela sua atmosfera tensa, recursos escassos, criaturas horríveis, puzzles sinistros, muitos sustos e a sensação claustrofóbica que o jogo nos transmite (mais ainda quando jogamos a versão VR).

 

Uma das coisas que eu mais gosto é a exploração, ter de procurar em cada cantinho dos cenários uma erva ou um recurso que nos vai ajudar a sobreviver mais um pouco no jogo.

Uma das grandes características deste jogo são os quebra cabeças que se encontram espalhados por todo o lado. Estes que quebra cabeças servem tanto para abrir portas e cofres como para descobrir novos e enredos ligados à trama da história do jogo. Eu diria que este é um dos elementos com mais peso em todo o jogo.

Muitas vezes os jogadores irão estar numa posição complicada onde irão precisar de chaves especiais para portas específicas ou de objetos que devem ser alinhados numa certa posição/sombra para aceder a zonas secretas do cenário. Os jogadores também devem estar atentos a todas as pistas que estão no jogo pois por vezes são cruciais para conseguirmos avançar na história.

Algo de que eu gostei bastante foi a possibilidade de podermos visualizar algumas VHS (videocassetes), de forma a podermos saber o que se passou e como tudo foi acabar da forma que nós estamos a vivência o jogo. Foi também uma excelente forma de responderem a várias perguntas que os jogadores pudessem ter sobre determinados factos do jogo.

 

História...

Uma das coisas que mais me agrada em Resident Evil VII é o facto de a sua história estar desligada das histórias anteriores do jogo. Pela primeira vez vemos uma personagem não militar a assumir a narrativa da historia do jogo. A nossa personagem chama-se Ethan e ele vai em busca da sua namorada que desapareceu a coisa de 3 anos deixando um único vídeo em que pedia que o rapaz não a procura-se.

 

Em relação a historia só posso dizer que Ethan irá acabar numa casa que se encontra numa quinta bem sinistra e que a família Baker é bem estranha. Em relação a restante historia e respetivo desfecho não posso dizer muito para não criar spoilers.

 

Apesar de inicialmente sentirmos falta dos personagens de outros títulos da franquia, rapidamente somos convencidos pelo carisma de Ethan. Acho que isso acontece precisamente por Ethan não ser um super soldado, acabamos por nos identificar mais rapidamente com ele.

 

Gráficos...

Apesar de os gráficos não serem estonteantes, eles são de alta qualidade, com exceções para as cutecenes que são de uma qualidade tão grande que por vezes parecia real. No que toca ao gameplay, os movimentos parecem naturais e o jogador consegue jogar em todos os momentos sem erros a apontar.

 

Som...

Este é um ponto que merece um destaque incrível. Os efeitos sonoros ambientam o jogador na perfeição com um ambiente pesado e cheio de horror.

 

Conclusão...

A Capcom conseguiu, com esta mudança no rumo da franquia recuperar pontos importantes na serie, personagens carismáticos, história interessante, atmosfera de horror, combates frenéticos e sangrentos, tudo o que tornou a serie Resident Evil no que ela é hoje.

Fico satisfeito de poder dizer que o bom e velho Resident Evil está de volta e que o recomendo a todos os jogadores.

Read the review »

Media gallery
Images and videos
01
01
      Sobre Nós       Jobs       Acordo de Privacidade       Estatuto Editorial