Call of Duty:Infinite Warfare
Editor rating
9.0
User rate
N/A
Global vote
9.0
Vote you too:
N/A
Release:
Price: € 69.99

Call of Duty:Infinite Warfare

Genres: AVENTURA, SHOOTERS, ACÇÃO Producer: Activision
  • Production: Activision
  • Recommended age: 18 years

Todos os anos os fãs de Call of Duty anseiam pela cegada de um novo título, e todos os anos esse titulo chega para fazer as delícias de quem gostabdeste estilo de jogo.

 

Este ano o título que a Infinity Ward lançou tem como nome Call of Duty:Infinite Warfare. Muitos são os jogadores que se queixam pela abordagem demasiado futurista que a produtora escolheu para este jogo. Pessoalmente, já não gostava muito das características futuristas de Black Ops, mas acho que em Infinite Warfare eles acabaram por exagerar um pouco.

 

Muitos foram os fãs que criticaram o caminho escolhido pela produtora, acabando mesmo por dizer que uma vertente idêntica a Battlefield One teria sido muito melhor (afinal parece que os fãs já estão cansados de tanto futurismo).

 

Assim que vi o primeiro trailer de Call of Duty:Infinite Warfare, eu torcida logo o nariz. É certo que vamos para o espaço e que a guerra agora já não é só planetária, mas tanto exagero e tanta tecnologia disfuncional acho que não era necessário.

 

A historia...

Em Call of Duty:Infinite Warfare iremos estar num futuro onde a terra está a sofrer devido a sobrepopulação, os recursos já são escassos e a única solução encontrada é procurar condições em outros planetas do sistema solar de forna a conseguir sobreviver.

 

Com tudo isto, e como é normal nestas situações, alguém se tenta aproveitar dos seres humanos e então teremos duas facções, A UNSA (United Space Alliance), organização que tratavde todas as burocracias referentes a exploração espacial e ainda numa facção inimiga, a SDF (Settlement Defense Font).

 

A nossa personagem é o Capitão Nick Reyes, e a sua tripulação terá de combater sob o comando da SATO (Solar Associated Treaty Organization), forças armadas que se destinam a defender a UNSA.

 

O jogo...

Ao contrário dos jogos anteriores, Call of Duty:Infinite Warfare não é um jogo onde a chacina é algo que vá acontecer regularmente. Pelo que eu pude entender, este jogo trata-se da evolução da personagem e todas as personagens do jogo estão muito bem trabalhadas e o espírito de camaradagem dos primeiros títulos da série está bem presente neste titulo.

 

Algo que me decepcionou bastante foi o vilão da história, achei que o mesmo não estava ma mesma onda dos restantes personagens. O jogo esteve repleto de personalidades como Kit Harrington que fez de Admiram Salem Kotch, o campeão de UFC Connor McGregor também marca presença no lado da SDF, Lewis Hamilton que faz de engenheiro da nave e até mesmo o ator da personagem "John Snow" teve o seu papel no jogo. Apesar de o jogo estar recheado de estrelas, elas só serviram para fazer publicidade ao jogo, não trazendo qualquer prestígio a história do jogo.

 

Gráficos...

O ambiente é um dos pontos fortes do jogo, e neste ponto a Infinity Ward conseguiu mostrar o seu ponto de vista. O jogo consegue oferecer um sentimento de exploração seja a explorar um planeta ou um simples asteróide. Gosto do sentimento de explorar outros planetas e locais desconhecidos, mas poder experienciar a gravidade zero, isso é impagável, foi uma das secções de jogo que mais gostei.

Gostei também da forma que encontraram para que o jogador se pudesse deslocar mais rápido nessas áreas onde temos a ausência de gravidade. Para isso a produtora criou uma espécia de um arpéu (gancho), e assim podemos lançar esse arpéu para outra localização e puxar-nos até lá. Devo dizer que é muito bom para podermos mudar de localização e de cobertura.

 

A movimentação das personagens está muito bem conseguida e os movimentos são muito naturais. Em algumas cenas, parecia mesmo que estava a ver personagens reais. É certo que isso se deve as varias dezenas de horas de captura de movimentos de forma a que as cinemáticas do jogo fiquem incríveis. E posso dizer que as cinemáticas de Call of Duty: Infinite Warfare estão estupendas.

 

De qualquer das formas, nota-se que Call of Duty está a precisar urgentemente de um motor de jogo novo. Se durante as cinemáticas o jogo é perfeitinho e tudo parece real, já durante o jogo as coisas não são assim tão bonitas. Isto já para não falar no sistema de colisão onde vi vários inimigos encastrados nas paredes dos edifícios (alguem teve mesmo de os raspar de lá).

 

Missões secundárias...

Ao contrário dos jogos anteriores,  Call of Duty: Infinite Warfare tem varias missões secundárias, e essas missões usam todos os componentes e elementos do jogo, ao contrario do que aconteceu em Call of Duty: Ghosts em que usamos o nosso cão pouquíssimas vezes (o bicho até dava pena).

 

Modo zombies...

Tal como tem acontecido em todos os jogos de Call of Duty desde o jogo Call of Duty: World at War, o modo zombies já se tornou um dos modos mais populares de toda a serie.

Este modo inicia num spin off intitulado " Zombies in Spaceland"  onde nos iniciamos com um de quatro atores que se candidatou para uma audição de um filme zombie. Este modo de jogo passa-se na década de 80 e duranteba audição o seu realizador Willard Wyler faz um ritual que suga o ator para dentro do filme. Isto parece o enredo de um filme muito fraco mas que nos leva ao ponto que mais interessa, o modo de jogo zombies.

 

Todas as mecânicas de jogo dos anteriores títulos se encontram presentes, seja a fechar janelas, abrir novos caminhos, easter eggs, power ups e muito mais. Mas este novo modo zombies conta com a adição de varias maquinas de arcade funcionais que vão fazer as delicias de muitos jogadores.

 

Devo dizer que amei este mapa do jogo, ele mistura toda a magia da década de 80 com a imagem futurista que eles tinham na altura e muitos, mas muitos zombies.

 

Multiplayer...

Para quem jogou Call of Duty: Black Ops III, não terá qualquer duvida donqie o aguarda neste novo título, a experiência é muito semelhante. Os saltos, as corridas nas paredes e até mesmo as habilidades das personagens estão neste modo. Os mapas do modo multiplayer são incríveis e para alem dos mapas e armas diferentes temos ainda as "Team Missions", estas funcionam como challenges pessoais só que contam para todos os membros da equipa.

 

A vantagem das "Team Missions" é que para além de nos desbloquear em skins e novas armas, elas também combatem os rage quiters (pessoal que abandona os jogos), pois mesmo que o jogo esteja perdido nós temos algo que nos faz continuar a lutar.

 

Algo que veio para ficar foram as "Supply Drops" de Black Ops III, a diferença é que em Infinite Warfare acabam por ser mais justas, mesmo que nos calhem itens que não nos fazem falta, podemos fazer "Salvage" e criar novos itens com os materiais recolhidos.

 

Conclusão...

Call of Duty: Infinite Warfare consegue continuar a oferecer-nos uma experiencia de jogo incrível. Seja no modo "Campanha", " Coop" ou "Competitivo" o jogo dá-nos uma experiência muito agradável. Adorei os cenários e os gráficos apesar de achar que já está na hora de mudarem o motos do jogo. Já a se nota uma grande diferença entre as partes cinematográficas e as cenas do gameplay.

 

A história do jogo continua a ser o foco principal e apesar de nao ser o que trás mais jogadores para a franquia, continuo a dizer que para mim é uma das partes mais importantes do jogo. Desta vez trás-nos as batalhas espaciais em gravidade zero com um foco completamente diferente.

Em relação ao modo online as diferenças não são muitas, felizmente também não havia muito que se pudesse adicionar para melhorar. De qualquer das formas, na minha opinião, já está na altura de mudarem o rumo da franquia de forma a que os jogadores não se cansem do estilo.

Read the review »

Media gallery
Images and videos
01
01
      Sobre Nós       Jobs       Acordo de Privacidade       Estatuto Editorial