F1 2011
Editor rating
8.0
User rate
8.0
Global vote
8.0
Vote you too:
N/A
Release: 22/02/2012
Price: € 44.00

F1 2011

Genres: SIMULADOR Producer: Codemasters
Pro
  • Equipas e pilotos licenciados
  • Jogabilidade e quantidade de modos de jogo
  • Fluidez com que se desenrolam as corridas
  • Modos multijogador
Con
  • A IA por vezes é duvidosa
  • Modelos de dano são fracos
  • Certos menus são pouco intuitivos

A Formula 1 é um desporto motorizado que é conhecido por dar aos seus amantes um leque de emoções muito grande.

É precisamente isso que a Codemasters pretende mostrar com a nova consola portátil da Sony. Esta pequena consola vai proporcionar as mesmas emoções que as tradicionais consolas caseiras.

 

Apesar de a PS Vita ser muito jovem já possui alguns jogos de corridas no seu histórico, infelizmente nenhum desses jogos provou que esta consola está a altura de jogos de simulação.
Vale a pena frisar que a Codemasters decidiu apostar na nova consola portátil da Sony e em conjunto com a Sumo Digital transformaram um grande jogo num formato portátil sem perder as suas maiores qualidade.

O trabalho e esforço feito pela Codemasters pode agora apreciar-se na versão portátil de F1 2011 e pode dizer-se que está aqui um excelente jogo.

A adaptação para esta nova consola portátil ocorre sem qualquer dificuldade e, no caso de serem jogadores de PC, PS3 ou Xbox 360, vocês irão sentir-se imediatamente em casa: os menus usam o mesmo tipo interface das suas congéneres e incluem as mesmas opções, incluindo o modo multijogador local ou por Wi-Fi.

 

Estão de volta as corridas rápidas tal como os desafios que podem colocar-nos a fazer coisas um pouco estranhas como fazer uma volta o mais rápido que pudermos a fim de evitar um ponto de exclamação ou até mesmo ultrapassar o maior número de adversários num determinado tempo. Estes são desafios engraçadose que nos podem ajudar a fugir um pouco ao stress que podemos vir a ter nas competições do modo carreira.

 

 

O modo carreira tem um destaque especial pois faz-nos sentir verdadeiros pilotos de F1, ora uma proposta daqui um contrato dali, é a F1 no seu melhor.

Mas é nas corridas que a Codemasters mostra quem é o perito em simuladores.

A jogabilidade está fantástica e compete de igual forma com as consolas caseiras.

Os analógicos da consola fazem toda a diferença dando-nos a curva perfeita num jogo onde um pequeno erro significa a morte do artista ou seja a perda de tempo e lugares na grelha de partida. Ou seja a desculpa de “não funcionou direito para virar” já não funciona.

 

Algo que foi muito bem pensado foi o sistema de controlos, este oferece um maior conforto e podemos até usar o painel traseiro para acelerar ou travar.

Na realidade o painel traseiro está dividido em duas partes sendo que metade acelera e a outra metade trava. Digamos que foi muito bem pensado e que funciona muito bem, mas é algo que os jogadores quase de certo vão ignorar por não estarem habituados.

 

Mas mais que os controlos perfeitamente adaptados, o F1 ganha à sua “competição” na sua capacidade de nos transmitir sensações e no realismo que nos oferece quando conduzimos um carro de fórmula 1. Dá efectivamente para notar, por exemplo, a diferença entre os “option tyres” e os “prime tyres” ou até o desgaste contínuo dos pneus. Se sairmos de pista, seremos penalizados drasticamente ao perdermos velocidade e aderência, para além de vermos os pneus cheios de gravilha.

No que toca a inteligência artificial, esta por vezes demonstra ser pouco inteligente.
Passo a explicar, em certos circuitos parece que os pilotos adversários não sabem bem o que estão a fazer e por vezes os seus erros acabam por leva-los a lavrar terra com o seu F1 como se de um tractor se tratasse, digamos que vão as couves.

Algo que também não me parece bem são os danos do carro. Se formos contra uma parede ou um monte de pneus a 320 Km/h o máximo que vai acontecer é ficarmos sem o “nariz” do carro ou ficarmos com uma roda empenada. Pena pois com um jogo que tem uma realidade como a da condução estes pormenores fazem toda a diferença.

No que toca ao visual do jogo este está muito bem mas não esperem gráficos ao nível das consolas caseiras, muito menos as texturas mas em contrapartida a Codemasters compensou com uma fluidez fantástica e obrigatória num simulador como este.
É fantástico ver as suspensões a trabalhar, os pneus a mexer consoante o que fazemos ou a câmara a oscilar devido à velocidade exorbitante a que vamos. O mesmo se pode dizer acerca dos sons, que se encontram bastante fidedignos. Os sons dos carros colocam qualquer entusiasta no espirito, para além de todos os pormenores que apenas podem ser ouvidos com headphones.

F1 2011 está muito semelhante às versões lançadas para a PS3 e Xbox 360, o que se pode considerar uma grande vitoria.
É certo que existe uma diferença gráfica óbvia, uma vez que as texturas são um pouco inferiores quando comparado com o seu irmão mais velho. Porém, F1 2011 vale inteiramente pela sua jogabilidade realista, fluída e pelo seu vasto leque de opções de jogo, sendo obrigatório para todos os amantes da F1.

      Sobre Nós       Jobs       Acordo de Privacidade       Estatuto Editorial