Unit 13
Editor rating
7.0
User rate
7.3
Global vote
7.1
Vote you too:
N/A
Release: 07/03/2012
Price: € 39.99

Unit 13

Genres: ACÇÃO Producer: Sony
Pro
  • Está aqui patente algum visual de geração HD
  • A Vita prova novamente ser capaz de correr TPS e FPS
  • Muitas missões, Co-Op e missões diárias para descarregar
Con
  • Os cenários repetem-se em demasia assim como os inimigos
  • A IA consegue ser mortífera e fraca ao mesmo tempo
  • As vozes podiam ter mais “alma”
  • Onde está o modo multijogador Online Zipper?
  • Campanha sem fio narrativo é um tiro ao lado

As guerras são um estilo de jogo que está cada vez mais na moda.

Não deixa de ter o seu interessa, somos soldados, temos como objectivo ganhar a guerra, mesmo que nem saibamos quais os objectivos nem o porque da guerra, uma guerra sem causa nem motivos propriamente explícitos.

O que interessa para muitos é o ganhar ou perder.

 

Unit 13 é um estilo de jogo onde o que conta não são a defesa de um país ou o espirito de combate mas sim os interesses de cada um. Digamos que a guerra hoje em dia não é nada mais nada menos que uma profissão sem grandes objectivos  para alem do destruir o inimigo que luta por ideais diferentes.

 

Em Unit 13 assumimos o controlo de um entre vários soldados especializado s em vários estilos de combate como por exemplo, infiltração, combate rápido e letal OU MESMO Senhores de armas de grande porte e destruição total.

Cada soldado tem pontos altos e pontos baixos na sua arte, ou seja, sendo um soldado pesado mais lento, mas mais resistente e um soldado de infiltração menos resistente às balas, mas mais silencioso e rápido.

Unit desilude um pouco ao começar com um grande tutorial, e quando digo grande não é em tamanho mas em virtudes, mas rapidamente percebemos que o jogo está carregado de missões e nenhuma história nem interacção entre os personagens.

 

Assim que escolhemos a nossa unidade somos logo colocados em cenário de guerra onde o nosso único dialogo passa pela menina que nos dá as missões e objectivos.

 

Não existe nenhuma narração da história em Unit 13 o que faz com que o jogo fiquem sem muito do que é a sua essência. Um jogo que veio da Zipper Interactive, criadora de excelentes jogos como Soccom este jogo torna-se inexplicável, ainda para mais tendo em conta que estamos a falar de uma portátil, onde a história é um elemento de grande importância.

 

Como já foi referido anteriormente, as missões são compostas por vários objectivos, como por exemplo missões cronometradas, infiltrações sem sermos detectados, objectivos sequenciais ou de Elite e tudo isto sem possibilidade de checkpoints. A ajudar a festa temos somente uma barra de vida que não recupera com o passar do tempo.

Cada missão pode ter uma ou mais áreas interligadas mas para que o jogador não se perca existe sempre uma seta que vai indicando o caminho.


No que toca a jogabilidades, para os que já jogaram Soocom ou outro jogo que tenha um sistema de cobertura com recurso a paredes e outros objectos, vão sentir-se em casa.

Como a PS Vita tem dois analógicos e faz o uso total dos mesmos acaba por oferecer uma experiencia de jogo muito próxima das consolas caseiras.

Graças ao ecrã táctil da PS Vita vamos poder várias acções como interagir com objectos do cenário, recarregar armas, lançar granadas tal como percorrer menus.

 

Mas tal como todos os jogos este também tem os seus problemas no que toca a jogabilidade, o problema com maior destaque é a inteligência artificial, por exemplo, temos inimigos que tao depressa são atiradores de Elite dignos de medalhas de honra como de um momento para o outro ficam presos atras de um muro onde se esconderam, outros que “adormecem” e acabam por só acordar quando nos movimentamos, temos ainda alguns com ouvidos de tisico que conseguem ouvir um disparo com uma arma que tem silenciador ou mesmo quando caminhamos sem fazer barulho numa sala ao lado.

Para que Unit 13 consiga manter o jogador interessado foi criado um sistema de ranking e cotações para cada missão que está definido por estrelas.

A medida que vamos evoluindo no jogo vamos desbloqueando novas armas, novas modificações para essas mesmas armas ou até mesmo granadas ou minas de proximidade.


Para alem da habitual campanha ainda temos o modo HVT, este modo consiste em fazer várias missões que têm como objectivo eliminar um alvo predefinido. Estas missões vão sendo desbloqueadas a medida que vamos ganhando estrelas no modo campanha. Estas missões do modo HVT são muito mais difíceis do que as missões do modo campanha e têm muito mais inimigos e mais estratégia.

Mas estes não são os únicos modos de jogo, existe ainda o modo Daily Challenge, um modo que necessita estar ligado a internet, este modo descarrega uma missão diária que só pode realizar uma vez, os pontos adquiridos são submetidos para a pontuação do ranking mundial.


Mas Unit 13 não deixa de ter incorporado um componente multijogador para partilhar com outros jogadores através da ligação online.
As missões são praticamente as mesmas que encontramos no modo single player, embora sofra algumas alterações em certos objectivos.
Este modo cooperativo até funciona muito bem, embora seja um pouco repetitivo a longo prazo.

 

A ausência de um modo história é um dos grandes pontos negativos, como se isso não basta-se, Unit 13 sofre de outra grande ausência, a inexistência de qualquer estilo de modo multijogador competitivo online.

Tal como já referi, quando pensamos em Zipper Interactive pensamos de imediato em Socom e pensamos em algo do género para PS Vita, mas com muita pena minha, não existe qualquer modo competitivo Online além dos Rankings e comparações de resultados feitos nas missões da campanha ou das missões únicas diárias.

A inexistência de uma narração, a pouca variedade das missões e a ausência de um modo online competitivo acabam por eclipsar um jogo de início de vida que podia ser o arrancar de uma nova franchise única e promissora para a PS Vita.
Não é um mau jogo, certamente esperávamos mais da Zipper Interactive mas vamos ter de nos contentar com Unit 13.

Mas fazemos um pedido, e que tal uma nova versão de Soccom…

      Sobre Nós       Jobs       Acordo de Privacidade       Estatuto Editorial