REVIEW – Killer in the Cabin

REVIEW – Killer in the Cabin

Dezembro 27, 2021 2 Por Perplera

Killer in the Cabin é um jogo de sobrevivência criado pela Games People Play e que veio para dar aos jogadores mais uma opção neste estilo de jogo.

Imagem Gameplay Killer in the CabinTodos nós sabemos como funcionam as modas nos mundo dos videojogos. Quando um jogo encontra a fórmula certa, outros vão logo atrás e acabam por tornar essa fórmula demasiado saturada e que acaba por se tornar somente mais um jogo do gênero. O jogo Killer in the Cabin faz exatamente isso e a sua fonte de inspiração é o jogo Among Us.

Aqui está a nossa review sobre o jogo Killer in the Cabin, jogo que gostávamos de ter tido a oportunidade de jogar com muito mais jogadores.

Um assassino entre nós…

A ideia de Killer in the Cabin é simples, um grupo de pessoas que sobrevive a um acidente, perde-se numa floresta onde não existe uma alma viva. Um deles, porém, é um assassino e tem apenas uma tarefa, eliminar todos os outros. Este último deve chegar vivo até o final da partida, que tem duração fixa de 15 minutos.

Ao contrário de uma partida clássica de Among Us, o assassino pode vencer mesmo depois de morto. Se houver apenas um sobrevivente vivo no final do limite de tempo, o assassino vencerá. Só no final do jogo, de fato, será possível descobrir quem é realmente o culpado e, portanto, os jogadores normais podem deixar-se levar pela paranóia e falta de confiança e ser a causa da sua própria morte. 

Existe também a possibilidade de votar contra outro jogador (se pelo menos 51% dos jogadores votarem no mesmo nome, esse jogador morre) ou, se os jogadores disseram que na sua opinião o assassino está morto e por isso não é preciso continuar a jogar.

A morte, ao contrário de Among Us, não é apenas consequência de uma ação do impostor. Em Killer in the Cabin, todos os jogadores devem sobreviver ao ciclo noturno, mantendo a temperatura corporal, a sede, a fome e a energia sob controlo. Considerando também que as partidas têm curta duração, em poucos minutos o jogador fica com fome e sede.

Explorar e assassinar…

Imagem Gameplay Killer in the CabinO mapa do jogo não é muito grande, mas é muito maior do que um mapa de Among Us. Espalhados por todas as direções estão alguns edifícios, pequenas cabanas de madeira com guarda-roupas e outros recipientes onde iremos encontrar alimentos prontos (como biscoitos e chocolate), armas, venenos e garrafas de água. Estes itens vão ser apresentados de forma aleatória. Os alimentos prontos, no entanto, não são suficientes para sobreviver até o fim e, portanto, existem vários ingredientes que podemos recolher de armários e caixas que nos permitem cozinhar, bem como lenha e fósforos para acender o fogo na cabana principal, bem no centro do mapa, onde também existem camas para dormir. Mas tomem cuidado, porque ir para a cama significa expor-se ao perigo, pois o assassino pode facilmente estrangular-nos durante o sono.

Além disso, durante o sono, não podemos usar a nossa arma mais poderosa, a voz. Killer in the Cabin tem tudo a ver com diálogo, o jogo suporta chat de voz no jogo e incentiva os jogadores a falarem entre si. O mapa não pode ser explorado de forma eficaz permanecendo num grupo e sendo capaz de dizer o que está a fazer naquele instante ou se o que acabou de descobrir é importante para o grupo. Ao mesmo tempo, isso dá ao assassino a oportunidade de emboscar aqueles que estão em movimento. Além disso, se o jogador se ferir, não terá acesso ao microfone por alguns segundos, por isso não poderemos avisar que estamos sob ataque e revelar imediatamente quem é o assassino.

O assassino pode usar a violência , mas não é a melhor solução no início, pois algo pode facilmente correr mal. É muito melhor encontrar venenos de vários tipos e contaminar a água e os alimentos, de modo a atingir uma vítima inocente sem ser visto. Manter a discrição e não partilhar ingredientes também é uma opção viável, matando pessoas graças ao clima e à fome.

Acesso antecipado…

Imagem Gameplay Killer in the CabinKiller in the Cabin está atualmente em acesso antecipado, e após os nossos testes podemos dizer que certamente precisa de alguns retoques finais. Em primeiro lugar, por enquanto só existe um mapa disponível, que após algumas partidas não tem mais segredos. O tamanho justo deste mapa é necessário, em termos de design, para dividir os jogadores e criar oportunidades para o assassino, mas ainda não é muito denso e não é impossível que o grosso de um jogo consista em andar em círculos e procurar ingredientes sem fazer muito. Precisamos de algum evento aleatório que possa dar aos sobreviventes tarefas adicionais e recompensá-los com recursos úteis.

Killer in the Cabin também tem uma seção inteira do mapa onde há lobos, para obter carne, um dos ingredientes para cozinhar. No entanto, eles são criaturas muito poderosas e o sistema de combate é extremamente limitado, assim sendo, não faz sentido os jogadores se aventurarem nesta área. A equipa deveria reformular essa parte para uma melhor integração no jogo.

A nível técnico, Killer in the Cabin também é muito limitado, esperamos que, à medida que o desenvolvimento continua, existam melhorias. Pelo menos, não encontramos nenhum tipo de limite de desempenho durante as nossas partidas. Porém, relatamos a presença de alguns bugs, como armas que permanecem nas mãos do personagem mesmo após o abandono ou bloqueio de comandos no caso de abertura de determinados menus, não é nada muito sério, principalmente considerando que se trata de um acesso antecipado.

Matar alguém durante o sono…

Imagem Gameplay Killer in the CabinTambém existe um problema, por se tratar de um jogo baseado principalmente em chat de voz, para jogar uma partida pública é necessário falar em inglês. A solução é ter um grupo de 5 ou 6 amigos com quem jogar uma partida privada. A nossa equipa tentou jogar várias partidas públicas e nestes primeiros dias há poucos ou nenhum jogadores que têm partidas públicas e acabamos por jogar somente 3 jogadores, o que acaba por tirar toda a essência do jogo. Mais tarde acabei por me juntar ao discord oficial de Killer in the Cabin e consegui várias partidas completas para apreciar o jogo na sua totalidade.

Conclusão…

Killer in the Cabin oferece uma experiência diferente, mais sobrevivência e mais social do que o título Among Us. É um projeto que está apenas no início, que precisa de ser aprimorado e de receber novos conteúdos. Por enquanto, podemos recomendá-lo para aqueles com um grande grupo de amigos que estão sempre prontos para um jogo rápido. Jogadores solo que não falam inglês, entretanto, podem achar que não é inspirador, especialmente com o seu status de acesso antecipado.

Não deixa de ser um jogo engraçado mas esperamos que no futuro tragam mais conteúdo, mapas e que a quantidade de jogadores online possa ser substancialmente maior de forma a poder encontrar uma partida rápida mais facilmente.

Segue todas as notícias do mundo dos videojogos na Strong Player, bem como nas redes sociais FacebookTwitter Instagram.

Nota7/10

Positivo
  • Mais sobrevivência e mais social do que Among Us.
  • O assassino tem várias estratégias.
Negativo
  • Poucos conteúdos.
  • Falar bem inglês é imprescindível se joga sozinho.
  • Dificuldade em encontrar partidas.

Detalhes do Autor
Fundador, Editor, Streamer , Strong Player

Fundador e editor da Strong Player (em 2010) e um apaixonado por videojogos.
Atualmente para além de noticias e reviews ainda faz streams na Twitch de forma a descomprimir do dia a dia stressante.