REVIEW – Layers Of Fear 2 (Nintendo Switch)

REVIEW – Layers Of Fear 2 (Nintendo Switch)

Julho 4, 2021 0 Por Perplera

Bloober Team, a equipa de desenvolvimento de alguns títulos interessantes, incluindo o recente The Medium, traz a sequência de um de seus primeiros thrillers psicológicos, Layers of Fear para a Nintendo Switch. Hoje estamos a falar sobre a sequência deste último, Layers Of Fear 2, um título que incorpora muitas das mecânicas já vistas no capítulo anterior e ainda mais. A nossa opinião é que se pensa encontrar um verdadeiro jogo de horror, acabará por ficar desapontado. Layers of Fear 2 não mostra tudo na Switch, digamos que é mais sutil do que seria espectável. Se o jogador está pronto para embarcar numa nova jornada no subconsciente do protagonista, siga-nos na nossa análise de Layers of Fear 2 para Nintendo Switch.

História…

Imagem Layer of Fear 2Se nos primeiros títulos de Layers of Fear representamos um pintor nas garras das suas loucuras, nesta nova aventura representamos um ator que embarca no navio Ícaro para fazer um filme. O nosso protagonista não é um entusiasta de barcos e não está particularmente convencido de gravar este novo filme, mas o seu agente convence-o de que é uma ótima oportunidade para a sua carreira. Assim estamos no navio, dentro de nossa cabine prontos para esta nova aventura.

Layers of Fear 2 está dividido em cinco atos (ou capítulos), a cabana em que iniciamos a aventura funciona como um eixo para toda a história, no final de cada capítulo estaremos de fato nesta sala inicial e cada vez que regressamos a esta sala, ela apresentará novos elementos. Cartazes de filmes e trechos de gravações são apenas alguns dos elementos que permitirão ao jogador esclarecer o que está a acontecer na mente de James (o protagonista). Durante a exploração dos vários setores do navio teremos a oportunidade de recuperar objetos e elementos que nos permitirão ter uma luz sobre o que aconteceu, e o que está a acontecer com o famoso ator.

YouTube video

Não queremos revelar nada sobre a história justamente para não prejudicar o ar de mistério que reina no jogo, por outro lado Layers Of Fear 2 é um verdadeiro thriller psicológico e não um título de terror como muitos podem pensar. Layers Of Fear 2 está localizado em Inglês com legendas em português, portanto, ler os vários documentos encontrados espalhados pelos níveis não será difícil, mesmo para quem não fala inglês.

Gráficos e Som…

Imagem Layer of Fear 2Do ponto de vista artístico, a Bloober Team demonstrou as suas habilidades. Layers Of Fear 2 apresenta uma localização e configurações originais que podem realmente criar fortes mudanças no estado na alma do jogador. Mesmo as mais distantes do próprio título. As escolhas cromáticas e o jogo de luzes e sombras são excelentes, assim como a direção artística geral e a caracterização de personagens e ambientes.

Falando em técnica, devemos dividir o nosso discurso em duas seções, a primeira é puramente performance, e desse ponto de vista, podemos dizer que Layers Of Fear 2 funciona bem na Nintendo Switch. Afinal de contas, não encontramos grandes problemas de otimização a esse respeito. Mas em relação à parte técnica, obviamente a portabilidade da Switch acabou por sacrificar a resolução e a qualidade das texturas no que toca à performance por um bom motivo do nosso ponto de vista. Além dos gráficos, com menos qualidade em comparação com as versões das outras consolas ou do PC, deve-se dizer que o Unreal Engine 4 faz o seu trabalho sujo e, especialmente se jogado numa consola portátil, faz justiça ao Layers Of Fear 2.

A componente sonora é muito boa e combina perfeitamente com a direção artística visual, muito do suspense criado pelo título é dado pelos sons e seu posicionamento e tempo nos vários locais.

Jogabilidade…

Imagem Layer of Fear 2Falar no gameplay de Layers of Fear 2 mostra umas mecânicas particulares, intrincadas ou estruturadas, no título da Bloober Team, na verdade o jogador será chamado a explorar as várias seções do transatlântico, e para abrir as portas das várias salas e dos vários corredores. Sim, em essência o jogador não terá muito mais o que fazer a não ser avançar neste tipo de labirinto flutuante em cenários à beira da loucura. Talvez tenhamos simplificado a experiência de jogo um pouco demais, o jogador também terá que resolver pequenos quebra-cabeças, como encontrar as chaves para abrir a próxima porta e assim por diante, mas na verdade é um título que está muito próximo do conceito de um simulador de caminhada em termos de jogabilidade.

Ficamos muito impressionados com alguns momentos do jogo em que, por exemplo, quando tentamos regressar pelo caminho que acabamos de fazer, e nos deparamos com um ambiente completamente diferente, como se fôssemos vítimas de um pesadelo terrível. Este é o tipo de truques que tornam a experiência de Layers of Fear 2 quase única. Se é um jogador dedicado à ação ou se está à procura de títulos emocionantes, aqui não é o lugar certo, mas se quiser tentar aprofundar o subconhecimento do protagonista e sua loucura, então está exatamente onde deveria estar.

A exploração é um elemento fundamental, algumas salas estão particularmente escondidas e é nessas ravinas que as pistas mais suculentas geralmente são encontradas para desvendar os eventos que estão a deixar James louco. Algumas escolhas influenciam a história e Layers Of Fear 2 apresenta várias dessas encruzilhadas que tornam o título jogável várias vezes.

Conclusão…

Layers of Fear 2 é um thriller psicológico que também funciona muito bem na Nintendo Switch. A possibilidade de ser jogado numa consola portátil, torna-o atraente mesmo para quem procura jogos de acertar e correr. Para tirar o melhor partido da experiência de jogo é melhor jogá-lo num ambiente escuro, com auscultadores e com toda a calma que tal título merece. Uma pena para a longevidade do título é a falta de interatividade geral, obviamente é um título que gostaríamos de recomendar aos fãs de suspense, ao invéz de jogadores que adoram títulos de terror.

Segue todas as notícias sobre o mundo dos videojogos na Strong Player.

Segue-nos nas Redes Sociais e, FacebookTwitter e Instagram.

 

Nota 7/10

Positivo
  • Atmosfera satisfatória.
  • História interessante.
Negativo
  • Não é muito interativo.

Um pouco mais sobre o autor…

O Bruno Costa é o editor e supervisor dos conteúdos da Strong Player. É o principal editor que distribui o seu tempo entre criação de notícias, reviews e desenvolvimento de artigos com curiosidades. Gosta de uma variedade de jogos bem extensa mas a sua preferência vai para os jogos de Zombies e para jogos com um modo história envolvente. Adora jogos de ação de mundo aberto com modo multiplayer e o seu preferido é o The Division 2.