REVIEW – Scarlet Nexus

REVIEW – Scarlet Nexus

Julho 3, 2021 0 Por Perplera

A BANDAI Namco é certamente uma empresa muito prolífica quando se trata de novos IPs e da capacidade de trazê-los para o mercado. Hoje falamos de um deles, SCARLET NEXUS, anunciado em Maio de 2020, o novo RPG de ação da software house japonesa impressionou o público e a crítica pelas suas configurações e pelo carisma que exalava das primeiras imagens e vídeos.

História…

Vamos começar com o enredo de SCARLET NEXUS e a tradição por trás do último esforço da BANDAI Namco. A raça humana deu um passo gigantesco à frente na escada da evolução, graças a um hormônio milagroso, o homem obteve uma série de poderes psíquicos por meio da grande evolução do seu cérebro. Agora toda a raça humana está potencialmente conectada a uma rede neural gigantesca que garante à humanidade um crescimento evolutivo contínuo e uma troca de informações muito rápida e muito eficiente. O orgulho de toda essa tecnologia é a nação de New Himuka, a verdadeira pedra angular desta importante evolução tecnológica.

Será que a nova tecnologia deu à raça humana a tão desejada paz e prosperidade que ela tanto cobiçou? Nem por isso, junto com todos os incontáveis ​​lados positivos da história, também surgiram lados sombrios, muito sombrios que se resumem na palavra Estranhos. Os White Walkers são uma raça alienígena que se alimenta de cérebros humanos e acumula continuamente cidadãos de New Himuka. É neste contexto narrativo que o jogador participa no grupo da FSE, a Força de Supressão de Estranhos, um órgão especial dedicado à busca e eliminação de Estranhos para salvar a população e não só. Parte deste exército é composto pelo esquadrão Crimson Guardian, membros de elite do FSE. Os membros da FSE são homens e mulheres com poderes psíquicos especiais e poderosos, treinados para eliminar a ameaça alienígena.

No início da aventura o jogador terá que assumir o papel de Kasane Randall ou de Yuito Sumeragi. O primeiro é o herdeiro de uma poderosa dinastia de guerreiros, enquanto o último é um descendente dos fundadores do Novo Himuka. A escolha inicial do protagonista trará diversas variações no decorrer da aventura, desse ponto de vista SCARLET NEXUS oferece ao jogador um valor de replay atraente que incentiva os jogadores a jogar novamente. Não queremos contar mais nada para que aproveite ao máximo a história de SCARLET NEXUS, composta por doze capítulos.

Gráficos e áudio…

Como podem ver nas imagens desta página, o sector artístico também foi tratado com muito pormenor e um cuidado maníaco pela equipa do BANDAI Namco Studios. A direção artística de SCARLET NEXUS é inspirada em vários mangás mas consegue ter uma identidade muito forte. Gostamos particularmente do design dos personagens (sejam eles principais ou não) e dos ambientes do jogo, até mesmo o cuidado tomado na criação dos White Walkers é um indicador importante de como os desenvolvedores trataram a produção.

O setor técnico também é excelente, SCARLET NEXUS funciona perfeitamente na XBOX One e oferece ao jogador uma visão respeitável com gráficos nítidos e detalhados à sombra de células. De certa forma, parece estar a lidar com um desenho animado interativo. Durante os nossos jogos, não encontramos nenhum problema ou lentidão que pudesse afetar a jogabilidade.

èm relação à trilha sonora do título, esta também é excelente, variada e presente. Consegue acompanhar o jogador sem nunca ser invasiva ou irritante.

Jogabilidade…

Se o componente narrativo representa a espinha dorsal de toda a produção, é igualmente verdade que o componente de jogabilidade é importante na mesma medida. SCARLET NEXUS é um RPG de ação altamente orientado para a ação com um sistema de combate profundo e interessante. Não se deixe enganar pelos primeiros compassos, a mecânica de luta do título cresce e evolui capítulo a capítulo. Parte desta evolução encontra-se, mais uma vez, precisamente na trama e nos laços que o nosso herói tem com os seus companheiros, laços que oferecem novos estilos de abordagem e novos movimentos a agregar ao nosso personagem.

Em primeiro lugar, mesmo que os dois protagonistas, Kasane e Yuito, tenham poderes psiônicos, os estilos de luta são significativamente diferentes e dão ao jogador sensações muito diferentes. Os fundamentos do combate (golpes de lâmina e combos simples) sabem do “já visto”, mas é quando o jogador passa a ter um número considerável de poderes especiais à sua disposição que SCARLET NEXUS começa conectar-se a sério, trazendo à mente do jogador os títulos dos Jogos Platium. Os confrontos são feitos graças à possibilidade de usar objetos do ambiente circundante para atirá-los contra os White Walkers que estão à nossa frente.

Em SCARLET NEXUS os jogadores nunca vão estar sozinhos, os seus companheiros de equipa na verdade intervêm na batalha e oferecem diferentes opções táticas dependendo da configuração que o jogador escolheu. O jogador pode decidir programá-los para ter uma abordagem mais direta ou mais defensiva que oferece uma gama praticamente infinita de possibilidades. O modo Brain Drive leva o jogador e os oponentes a um universo paralelo onde serão verdadeiras máquinas de guerra.

Conclusão…

SCARLET NEXUS foi uma grande surpresa , um título divertido, bem feito e com curadoria que nos deixou sem palavras em várias ocasiões. O fato de ter que jogar o título pelo menos duas vezes para poder entender todas as suas facetas aumenta a longevidade e garantimos que a segunda execução difere da primeira, pois as duas histórias (apesar de terem o mesmo fio condutor) abordam a narrativa de forma diferente. Altamente recomendado para amantes de RPGs de ação, especialmente se forem de estilo japonês.

Segue todas as notícias sobre o mundo dos videojogos na Strong Player.

Segue-nos nas Redes Sociais e, FacebookTwitter e Instagram.

Nota 8/10

Positivo
  • Enredo profundo e interessante.
  • Jogabilidade variada.
Negativo
  • O lock-on nem sempre funciona como deveria.

Um pouco mais sobre o autor…

O Bruno Costa é o editor e supervisor dos conteúdos da Strong Player. É o principal editor que distribui o seu tempo entre criação de notícias, reviews e desenvolvimento de artigos com curiosidades. Gosta de uma variedade de jogos bem extensa mas a sua preferência vai para os jogos de Zombies e para jogos com um modo história envolvente. Adora jogos de ação de mundo aberto com modo multiplayer e o seu preferido é o The Division 2.