Review – The Mermaid’s Tongue

Review – The Mermaid’s Tongue

Agosto 2, 2021 0 Por Perplera

A segunda experiência virtual da trilogia da equipa da Swamp Motel foi incrível com o episódio The Mermaid’s Tongue.

Em primeiro lugar, se não sabe quem é a equipa da Swamp Motel, eles são os criadores desta experiência virtual imersiva. Fundada por teatros premiados e criadores de experiências, a Swamp Motel cria entretenimento envolvente que confunde as fronteiras entre teatro, filme e jogos. 

Eles têm três experiências de momento, tendo lançado a terceira em Março. Cada experiência é emocionante à sua maneira e pode ser desfrutada como uma aventura solo ou em grupo. No entanto, todas elas se estão interligadas ao mesmo unirso, continuando a história se jogadas pela sua ordem (Plymouth Point, The Mermaid’s Tongue e Kindling Hour). 

Em The Mermaid’s Tongue será necessária a ajuda dos jogadores para rastrear um antigo artefato perdido.

Este jogo acontece num submundo tenebroso, e o jogador terá que invadir circuitos de CCTV, superar a oferta de um negociante de arte de ponta num leilão e decifrar mensagens do além-túmulo.

Cada clique irá mergulhá-lo ainda mais fundo no mistério. O que é The Mermaid’s Tongue? E quem são as forças das trevas que não vão parar por nada para chegar antes do jogador a este artefacto?

Que comece a caçada…

The Mermaid’s Tongue começou de forma diferente da primeira experiência da Swamp Motels. Em vez de usar o zoom, eles tinham uma interface baseada num site que seria o centro principal da experiência. A experiência é envolvente desde o início e não há regras ou introdução sobre como jogar o jogo. Isso é feito de antemão e realmente dá uma liberdade ao jogador permitindo que descubra o que pretende da sua forma. 

Entrando numa aula de arte, as coisas foram explicadas e a história foi definida. Novos tipos de quebra-cabeças foram introduzidos. Algumas respostas foram até escondidas onde o jogador menos esperava. O retorno de alguns personagens antigos desenvolveu a história de Plymouth Point e adicionou essa camada de intensidade ao jogo. Aprender com o que o jogador faz nesta primeira experiência realmente define o mistério e o desconhecido avançando com The Mermaid’s Tongue

A equipa, de um modo geral, adorou como esta experiência fluiu. A imaginação com os quebra-cabeças interligados e o que os jogadores precisavam fazer para os resolver. Foi aquele toque extra para desenvolver a experiência para torná-la diferente mas bastante emocionante. 

Enredo e Temas…

A Swamp Motel foi muito inteligente e fez os jogos com bastante história e detalhes individuais que podem ser jogados como desafios autônomos, mas funcionam ainda melhor quando jogados pela sua ordem, pois pintam um quadro maior. The Mermaids Tongue segue Plymouth Point e dá uma guinada mais sombria com novos personagens e desenvolvendo a história com muitas reviravoltas.

Puzzles…

Achamos que é um jogo muito menos sensível ao tempo, mas o que é tão bom é que o enredo o puxa para a experiência e os momentos tensos que ela cria. Mal notamos o tempo, mas estávamos nervosos e determinados a resolver rapidamente a grande variedade de quebra-cabeças da web e dentro dos documentos na interface do jogo. Infelizmente ficamos presos numa determinada parte do jogo que nos consumiu tempo significativo acabando por nos atrasar um pouco. Tínhamos cerca de 1 hora e 40 minutos e acabamos por não conseguir terminar, estando bem perto de o fazer. Mesmo assim, o jogo parecia fluir muito melhor do que Plymouth Point.

Exclusividade…

A Swamp Motel criou com sucesso um jogo combinado que inclui vídeos integrados, assistência ‘ao vivo’, sites, documentos e até mesmo usando o nosso telemóvel. É um estilo único de conseguir encaixar tudo isso especialmente com um enredo tão detalhado. A interface geral do jogo para The Mermaids Tongue era realmente bizarra, mas funcionou de forma brilhante.

No geral, The Mermaid’s Tongue foi uma experiência de alta intensidade que deixou uma tensão incrível até o jogo terminar. Acabando por fazer o jogador se questionar sobre o que acabou de acontecer, The Mermaid’s Tongue adiciona ainda mais respostas e deixa o jogador desejoso ddo final da trilogia, sendoesse o título The Kindling Hour. Com a nova interface, algum novo conceito de quebra-cabeças e mantendo a história dentro do mesmo universo, é tudo uma receita para uma experiência virtual que vai fazer o jogador querer vivenciar todas as 3 aventuras.

Obrigado à equipa da Swamp Motel por nos permitir experimentar The Mermaid’s Tongue e estamos ansiosos para The Kindling Hour. Os bilhetes podem ser adquiridos para todas as três experiências no site do Swamp Motel, com The Mermaid’s Tongue a custar 14,65€ para duas pessoas, 20,51€ para 3 pessoas, 26,37€ para 4 pessoas e 32,23€ para 5 ou 6 pessoas e com disponibilidade de terça a domingo todas as semanas.

Podes ver mais em https://uk.isklander.com/

Segue todas as notícias sobre o mundo dos videojogos na Strong Player.

Segue-nos nas Redes Sociais e, FacebookTwitter e Instagram.

 

Nota 9/10

Positivo
  • Multijogador à distancia.
  • Investigação envolvente.
  • Mistura de fixão e realidade bem equilibrada.
Negativo

    Um pouco mais sobre o autor…

    O Bruno Costa é o editor e supervisor dos conteúdos da Strong Player. É o principal editor que distribui o seu tempo entre criação de notícias, reviews e desenvolvimento de artigos com curiosidades. Gosta de uma variedade de jogos bem extensa mas a sua preferência vai para os jogos de Zombies e para jogos com um modo história envolvente. Adora jogos de ação de mundo aberto com modo multiplayer e o seu preferido é o The Division 2.