REVIEW – World of Warcraft Shadowlands

REVIEW – World of Warcraft Shadowlands

Novembro 25, 2020 Não Por Perplera

Eis que chega mais um DLC ao grandioso jogo World of Warcraft, desta vez o DLC chega com o nome de Shadowlands.

Semelhante às anteriores expansões, Shadowlands traz uma data de novidades e muito para descobrir já para não falar na história.

A franquia World of WarCraft é uma das franquias com maior dimensão, se não for a de maior dimensão, e mesmo assim o jogo continua a ter uma legião de fãs incrível e fiel. Outro pormenor interessante é que o jogo depende de uma subscrição mensal, e tendo em conta que existem tantos jogos do mesmo gênero e gratuitos, se eles continuam a contar com os fãs fiéis é porque algo estão a fazer bem.

Creio que a maior dificuldade para os jogadores novatos será entrar no jogo com tantos anos e que levará bastante tempo até conseguir chegar a um nível onde vão conseguir realmente adquirir armamento e armaduras que realmente façam a diferença. Nesse sentido, a Blizzard colocou mãos à obra e tratou de fazer com que o processo de entrada no jogo se tornasse mais simples.

A história de Shadowlands conta a história dos esquemas e conspirações de Sylvanas Windrunner que após ter perdido a liderança da Horde abre um portal no céu que dá acesso as Shadowlands, digamos que foi um ato de desespero e ousadia que abre as portas para um lugar que podemos considerar o além.

Para quem conhece a história do jogo, inicialmente só os pecadores eram enviados para as Shadowlands, mas com o passar dos tempos todas as almas eram enviadas para lá. Assim sendo a base da história da nova expansão anda à volta deste perigoso evento.

Jogabilidade…

Ao contrário das anteriores expansões de World of WarCraft, tal como também contraria qualquer outro MMO existente, o nível máximo diminuiu em vez de aumentar. Ou seja, o nível máximo passa a ser de 60 ao invés dos 120 existentes na anterior expansão. Voltamos então a ter o nível 60 tal como quando World of WarCraft foi lançado.

O jogo sofreu uma reorganização em relação às áreas onde os jogadores começam, os jogadores novos vão poder conhecer a nova região “Exile’s Reach”, uma zona para os níveis de 1 a 10 onde são explicadas as mecânicas principais através de várias missões que funcionam como uma espécie de tutorial.

A história inicial é muito idêntica tanto para a Horde como para a Alliance, mas assim que os jogadores atingem o nível 10 vão poder entrar no mundo de Battle for Azeroth. Este novo mundo permite-nos ir até ao nível 50, é um novo mundo mais desafiantes e imperdoável que levará os jogadores por locais incríveis com quests espetaculares e loot ainda mais impressionante.

Assim que chegamos ao nível 60 chega a hora de partirmos para as Shadowlands, uma região relativamente grande com muito para explorar. Apesar de o jogo ter muitas áreas para explorar, existem algumas áreas que só vão ser desbloqueadas conforme o nosso progresso na história, o que acaba com a possibilidade de nos podermos aventurar em locais que ainda não nos são permitidos.

Em relação às novas áreas de jogo, estas são lindíssimas, é claro que cada uma delas é bonita à sua maneira. As quatro novas áreas têm os seguintes nomes, Bastion, Edgy Bone Town, Ardenweald e Vampire Burg. Digamos que são pequenos mundos carregados de fantasia e que vão fazer delirar os fãs de MMORPG’s.

Sempre que aparece um novo DLC a Blizzard tem de fazer o balanceamento das classes e desta vez acredito que as coisas tenham sido bem mais complicadas com tantas mudanças que aconteceram no jogo. Ao que parece, que após tanto balanceamento de classes nenhuma das classes consegue ser superior às outras, pelo menos não de uma forma evidente. Em relação ao Covenant System, este também foi muito bem conseguido, Assim que terminamos a nossa campanha iremos estar no nível máximo e começamos as nossas quests para escolhermos um de quatro Covenants: Necrolord, Kyrian, Ventyr e Night Fae.

A pergunta interessante é… O que são os Covenants?

Os Covenants são grupos poderosos que controlam os reinos do Além, pertencer a um destes grupos é importante pois funcionam como uma espécie de facções que tem vantagens e recompensas específicas. Por isso convém escolher muito bem a Covenant a que vamos pertencer pois isso pode ditar o nosso futuro no jogo.

Conclusão…

Sempre que uma nova expansão chega isso acaba por ser uma mudança no jogo que pode não agradar a todos, mas isso também quer dizer que vai ser adicionado um novo endgame ao jogo, e isso pode ser a maior surpresa de todas.

Esta nova expansão trouxe grandes mudanças no jogo que fazem com que o início de novos jogadores não seja tão complicado, o que na realidade é uma boa ideia e pode trazer novos jogadores a esta incrível franquia.

World of Warcraft é a prova de que é possível inovar num jogo com tantos anos e que mesmo assim consegue cativar os jogadores desta nova geração.

NOTA 9/10

Pros
  • Amigável para novos jogadores
  • Novas áreas incriveis.
  • Nova zona para iniciantes
Cons
  • Pequenos bugs.