Ubisoft, lançou uma investigação sobre assédio e discriminação

Ubisoft, lançou uma investigação sobre assédio e discriminação

Agosto 19, 2021 0 Por Perplera

O projeto Skull and Bones  entrou em desenvolvimento em 2013 como uma expansão de Assassin’s Creed Black Flag  e depois acabou por se  tornar um jogo autônomo anunciado pela Ubisoft em 2017.

Uma vez desvinculado do legado da saga Assassin’s Creed, o processo de produção seguiu uma tendência flutuante, o que causou um adiamento repetido da janela de lançamento, inicialmente definida para 2018.

Muitos se perguntavam o que havia acontecido com o jogo, já que não haviam notícias a vários meses.

É compreensível que grande parte da energia esteja atualmente sendo direcionada para apoiar Assassin’s Creed Valhalla e o lançamento do próximo DLC, que incluirá uma ameaça mortal completa.

Desta vez, a equipa que trabalha em Skull and Bones é falada por motivos completamente alheios a quaisquer adiamentos, mas ao mesmo tempo muito mais sérios.

De acordo com um relatório que  surgiu nos últimos meses, o desenvolvimento teria sido marcado por episódios de burnout num ambiente tóxico dominado por conflitos internos, bem como por assédio direto.

Conforme também relatado pela GameRant o estudo da Ubisoft Singapura está atualmente no centro de uma investigação conduzida pela TAFEP (Aliança Tripartite para Práticas de Emprego Justas e Progressivas), um órgão nacional que controla a regularidade legal no local de trabalho.

A investigação da entidade foi precedida de uma longa série de denúncias anônimas recebidas nos dias anteriores ao início da investigação.

Caso o TAFEP acumulasse provas suficientes de culpa, poderiam ser proferidas condenações que implicariam, para além de multas particularmente elevadas, também uma pena de prisão.

Darryl Long, diretor-gerente da Ubisoft Singapura, comentou que tal conduta é absolutamente intolerável, admitindo que nos últimos dez anos houve inúmeros problemas na equipa (de natureza não especificada).

O caso não pode deixar de lembrar o que aconteceu recentemente com a Activision Blizzard, na qual a Xbox também se manifestou recentemente.

Os escândalos levaram ao inevitável esclarecimento do CEO Bobby Kotick, que tranquilizou os investidores sobre a política da empresa após a tempestade, novamente ligada ao assédio e à discriminação.

Segue todas as notícias sobre o mundo dos videojogos na Strong Player.

Segue-nos nas Redes Sociais e, FacebookTwitter Instagram.

Um pouco mais sobre o autor…

O Bruno Costa é o editor e supervisor dos conteúdos da Strong Player. É o principal editor que distribui o seu tempo entre criação de notícias, reviews e desenvolvimento de artigos com curiosidades. Gosta de uma variedade de jogos bem extensa mas a sua preferência vai para os jogos de Zombies e para jogos com um modo história envolvente. Adora jogos de ação de mundo aberto com modo multiplayer e o seu preferido é o The Division 2.